PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Garçom ateia fogo em colega em briga por atraso em entrega de lanche; veja

Simone Machado

Colaboração para o UOL, em São José do Rio Preto (SP)

27/06/2022 15h32Atualizada em 29/06/2022 13h06

Um garçom de 23 anos foi preso após atear fogo em um colega de trabalho, em Birigui, no interior de São Paulo. O crime aconteceu após a vítima, que é entregador, demorar a levar um pedido, segundo a Polícia Militar. O rapaz de 31 anos teve mais de 50% do corpo queimado e está internado em estado grave.

O caso aconteceu em uma lanchonete na rua Pedro Álvares Cabral, na noite de sexta-feira (24).

Segundo a Polícia Militar, na noite anterior ao crime, houve um desentendimento entre o garçom e o entregador. Por causa dessa discussão, o garçom teria sido dispensado do trabalho durante o fim de semana.

No dia seguinte, o suspeito foi até a lanchonete e se sentou em uma mesa do lado de fora do estabelecimento. O garçom teria dito que queria um pedido de desculpas por parte dos colegas de trabalho, principalmente do entregador. Ele alegou que havia sido alvo de chacota e humilhação.

"Ele estava revoltado por ser dispensado e voltou ao local para matar o colega. Ele levou duas garrafas com álcool, um spray aerossol para usar como lança-chamas e um isqueiro. Ele foi preparado para colocar fogo na vítima", afirmou André Souza, subtenente da Polícia Militar.

Toda a ação foi filmada pelas câmeras de segurança do local. Nas imagens é possível ver quando os dois funcionários estão do lado de fora do comércio.

Eles parecem discutir e o suspeito pega um balde com álcool e joga no corpo do colega. Em seguida ele ateia fogo no entregador.

Com o corpo em chamas, a vítima corre para dentro da lanchonete e se esconde atrás do balcão. O agressor também corre para dentro do estabelecimento e com um facão passa a golpear o entregador. Os golpes atingiram as costas da vítima.

Funcionários e clientes que estavam no local tentam separar a briga e ajudar o entregador.

Socorrido em estado grave

A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros foram acionados. Além de ter cerca de 50% do corpo queimado, o entregador também teve ferimentos nas costas causados pelos golpes de facão.

Ele foi socorrido em estado grave e encaminhada para a Santa Casa da cidade. Devido à gravidade dos ferimentos, o entregador foi transferido para um hospital especializado em queimaduras, em Marília. O estado dele é grave.

Logo após o crime, os policiais militares passaram a procurar pelo garçom pelo bairro e o encontraram tentando se esconder em uma farmácia próxima. Ele foi preso em flagrante por tentativa de homicídio e levado para a delegacia.

"Em nenhum momento ele demonstrou arrependimento. Ele chegou a nos dizer que se arrependia de não ter conseguido matar o colega", disse o subtenente.

O garçom não teve o nome divulgado pela polícia, por isso a reportagem do UOL não conseguiu localizar a sua defesa.

Cotidiano