PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

'Olha pra trás': cliente se safa com arranhão após carro invadir loja; veja

Maurício Businari

Colaboração para o UOL

06/07/2022 13h22Atualizada em 06/07/2022 15h30

Câmeras de uma loja de aluguel de trajes para festas e casamentos no bairro do Campo Grande, na zona oeste do Rio de Janeiro, flagraram o momento em que um carro desgovernado invade o estabelecimento e atropela um cliente que acabava de chegar ao local. Apesar das cenas fortes, ele teve apenas ferimentos leves. O motorista do veículo também se feriu e foi atendido em uma unidade de saúde nas proximidades.

O homem que escapa do atropelamento é o cantor gospel Wanderson Nascimento, 48, conhecido como Dinho. Na segunda-feira (4), dia do acidente, ele havia parado o carro emprestado pelo primo em frente à loja, por volta das 12h30, para entregar um vestido alugado pela prima.

"Minha prima, Gisele, pediu que eu fosse até a loja para devolver o vestido que ela havia alugado. Eu parei o carro, desci, peguei o vestido e quando eu coloquei a mão na porta ouvi um barulhão e algo, uma voz, me disse: 'Dinho, olha para trás'", contou ao UOL o cantor. "Nessa hora, vi o carro vindo na minha direção".

Nas imagens de uma das câmeras, é possível ver o momento que ele estaciona o veículo, pega o vestido no banco de trás e segue em direção ao estabelecimento, abrindo a porta de vidro, segurando o traje a ser devolvido. Nesse momento, um carro vermelho se aproxima em alta velocidade e ele olha para trás.

Quando percebe que o veículo ia se chocar contra a fachada de vidro do estabelecimento, ele consegue dar alguns passos apressados, mas acaba sendo atingido e cai ao chão. Na sequência, ele se levanta e vai conversar com o motorista.

Outra câmera registrou o momento de um ângulo diferente. Nas imagens, um homem de camisa vermelha conversa com uma funcionária que está atrás do balcão, no caixa. Ao fundo, é possível ver o momento em que Dinho estaciona o veículo e entra na loja, sendo atingido pelo carro desgovernado.

Desse ângulo, dá para ver que ele é atingido nas costas pelo veículo, é jogado para a frente e cai deitado sobre o chão. A funcionária leva as mãos à cabeça, numa atitude de desespero, e algumas pessoas que passavam na rua entram no estabelecimento para prestar ajuda.

Preocupação com o motorista

Sem tempo para correr, Dinho conta que só deu um ou dois passos para a frente e foram esses movimentos que o salvaram de ser pego de frente pelo veículo. "Ele me pegou de lado, em uma das pernas e eu caí. Mas não me machuquei, só arranhei um pouco a coxa. Minha preocupação na hora era com o motorista e as pessoas que estavam na loja".

O cantor diz que se levantou e foi falar com o motorista, quando percebeu que ele estava sangrando pelo nariz e pela boca. "Era um idoso. Ele queria sair do carro, mas eu pedi a ele para esperar pelo socorro. Como não conseguia respirar direito, pode ser que tenha fraturado alguma costela. Ele acabou sendo atendido numa UPA bem em frente ao comércio".

Mesmo ainda atordoado, Dinho conta que pediu ajuda a algumas pessoas que passavam pela rua, para retirar a bateria do carro, que estava vazando. "O tempo todo eu só pensava em evitar qualquer situação de risco para as outras pessoas que estavam na loja. No fim deu tudo certo, ninguém ficou gravemente ferido. Foi a mão de Deus que atuou ali, naquele momento", afirmou.

O UOL entrou em contato com a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro por telefone e email para saber sobre o estado de saúde do motorista do veículo, e aguarda manifestação do órgão.

Cotidiano