PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Moedas no bolso 'salvam' mulher atingida na nádega por bala perdida em SP

Atendida no Pronto-Socorro de Vicente de Carvalho, a mulher foi liberada após constatarem a ausência de ferimentos - Reprodução/Redes Sociais
Atendida no Pronto-Socorro de Vicente de Carvalho, a mulher foi liberada após constatarem a ausência de ferimentos Imagem: Reprodução/Redes Sociais

Colaboração para o UOL

06/07/2022 19h11

Uma mulher de 42 anos foi atingida por uma bala perdida enquanto assistia TV deitada no sofá de casa, no bairro do Pae Cará, em Vicente de Carvalho, no Guarujá, litoral de São Paulo.

O projétil atingiu em cheio as nádegas da mulher, mas para sua sorte, um punhado de moedas que carregava no bolso criaram uma barreira que impediu a bala de penetrar o músculo.

A vítima disse que o projétil entrou pelo teto da casa e que coincidiu com uma série de explosões de fogos de artifício. Uma das moedas que carregava no bolso ficou amassada, comprovando a eficácia da proteção que recebeu.

Segundo boletim de ocorrência lavrado para registrar o caso, policiais militares foram acionados para comparecerem ao pronto-socorro de Vicente de Carvalho na noite de domingo (3) para atender uma ocorrência envolvendo uma vítima de disparo de arma de fogo.

Na unidade, a mulher relatou aos agentes que estava deitada no sofá e, após ouvir um barulho semelhante ao de fogos de artifício, sentiu uma dor forte na nádega.

Após o atendimento médico, ela foi encaminhada à Delegacia de Guarujá, onde o caso foi registrado como lesão corporal. O projétil foi apreendido e encaminhado para exame pericial. Uma guia de exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) foi expedida à vítima.

Em nota, a prefeitura de Guarujá confirmou que a paciente foi atendida no Pronto-Socorro de Vicente de Carvalho após sofrer um ferimento por arma de fogo no glúteo.

"Após atendimento médico, foi identificado que a bala ficou presa em uma moeda. Como não houve ferimento grave e a paciente estava consciente e estável, não houve necessidade de transferência hospitalar e a paciente foi orientada e recebeu alta", explicou a prefeitura, na nota.

Cotidiano