PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Protesto de motoristas de ônibus afeta terminal na zona sul de São Paulo

Segundo sindicado, paralisação ocorre por causa de demissões em retaliação a paralisações do mês de junho - SindMotoristas/Divulgação
Segundo sindicado, paralisação ocorre por causa de demissões em retaliação a paralisações do mês de junho Imagem: SindMotoristas/Divulgação

Do UOL, em São Paulo

07/07/2022 06h44Atualizada em 07/07/2022 06h51

Motoristas de ônibus de São Paulo realizam uma manifestação no terminal de Campo Limpo, zona sul da capital paulista, na manhã de hoje. Segundo o Sindmotoristas (Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo), o protesto é realizado por causa da demissão de trabalhadores da empresa Transppass.

A demissão de 16 funcionários teria ocorrido em retaliação à paralisação dos motoristas registrada na capital no último dia 29. Segundo a categoria, o sindicato já intermediou o caso e conseguiu reverter a demissão de 10 funcionários.

O ato, iniciado às 6h, tem previsão de duração até as 8h ou "até que a empresa se manifeste e reveja seu posicionamento".

Nas redes sociais, passageiros que estavam no terminal registraram vídeos da concentração de pessoas no local, relataram "confusão" e disseram que alguns passageiros que já estavam embarcados foram convidados por fiscais a sair dos coletivos.

Imagens aéreas registradas pelo "Bom Dia São Paulo" mostraram que, por volta das 6h30, os ônibus que entravam no terminal não saiam. Segundo o programa, cerca de 50 motoristas tinham aderido à paralisação.

O UOL entrou em contato com SPUrbanuss (Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo) em busca de informações sobre as demissões narradas pelo sindicato, mas não recebeu retorno sobre o assunto até o momento.

Segundo boletim da SPTrans, 29 linhas que operam no terminal estão com operação prejudicada e o atendimento à população é realizado do lado de fora do terminal. "SPTrans solicitou apoio policial no local e segue trabalhando para desobstrução e normalização dos serviços", afirnou o órgão em boletim.

Cotidiano