Conteúdo publicado há 3 meses

Cantora faz dança erótica em sala de aula de universidade pública na BA

Uma cantora realizou uma apresentação erótica dentro de uma sala de aula da UESB (Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia).

O que aconteceu

Nas imagens, a cantora Tertuliana Lustosa, de "A Travestis", aparece de quatro em cima de uma carteira, enquanto rebola e entoa uma canção, em ritmo de funk, com conotação adulta.

O que diz a letra da música: "Pede para o maloca dar murro na sua costela. É só uma brincadeira, diga ao pai 'machuca ela'. Chama a travestis, que vai dar babado, chama o Elipe, que vai dar babado. Vai, maceta esse novinho do prêmio bumbum bolado. Para na posição, chacoalha o rabo. Murro, murro, murro, na costela do viado".

A apresentação ocorreu durante um seminário. "Desfazendo gênero: conferências, mesas redondas, simpósios temáticos, mostras artísticas e muito mais", ocorreu nas dependências da UESB em Vitória da Conquista, entre os dias 10 e 14 de novembro.

No Instagram, Tertuliana postou registros do evento, inclusive o vídeo com dança erótica, e disse ter sido "gratificante" participar do seminário. "Foi muito gratificante compartilhar esse 'Desfazendo gênero' com tanta gente incrível e poder falar um pouco também da minha música, outras artes, pesquisa e posicionamento, e lembrar mais uma vez o quanto tudo isso é potente demais".

Em outra postagem, só com o vídeo de dança erótica, a artista disse: "Quando me perguntam como eu dou aula".

Nos comentários, Tertuliana recebeu críticas. Um seguidor questionou o porquê da performance no contexto de sala de aula, e ela destacou que a apresentação se deu em um "roda de conversa, não em uma aula tradicional". "E mesmo que estivesse [em aula tradicional], acredito que ainda temos muito o que mudar no nosso sistema tradicional que você falou. Educação não precisa ser sinônimo de chatice e caretice", completou.

A UESB é uma universidade pública gerida pelo estado da Bahia, atualmente sob o comando do governador Jerônimo Rodrigues (PT). O UOL entrou em contato com a instituição e com a Secretaria de Estado de Educação para pedir posicionamento, mas não obteve retorno. Se as respostas forem enviadas, esta matéria será atualizada.

Tertuliana Lustosa postou pronunciamento em que chamou a repercussão de sua apresentação de "discussão inflamada", mas ponderou que isso "abre portas para novas possibilidades de metodologias pedagógicas, onde possamos, sim, dançar e executar ações de prazer como modo efetivo de aprender".

Continua após a publicidade