Conteúdo publicado há 1 mês

Advogado é morto a tiros próximo à sede da OAB-RJ, no centro do Rio

Um advogado foi morto a tiros próximo à sede da OAB-RJ (Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional do Rio de Janeiro), no final da tarde desta segunda-feira (26), no centro do Rio.

O que aconteceu

Vítima foi morta em frente ao escritório onde trabalhava. Segundo a OAB-RJ, o advogado morto foi identificado como Rodrigo Marinho e atuava na Avenida Marechal Câmara. A identidade da vítima também foi confirmada pela Polícia Civil.

A vítima estaria voltando para o escritório quando foi alvejada. As primeiras informações indicam que um homem encapuzado saiu de um carro branco e atirou duas vezes. Depois que Rodrigo caiu, o assassino ainda fez uma sequência de disparos contra a vítima. Nada de Rodrigo foi levado, de acordo com informações da GloboNews. Testemunhas relataram ter ouvido mais de 10 disparos.

Advogado morreu no local, diz Polícia Militar. A corporação foi acionada para atender uma ocorrência de homicídio, mas a vítima foi encontrada pelos agentes "já em óbito, caído ao chão, com várias marcas de arma de fogo". A PM teria encontrado 11 cápsulas no local do crime, de acordo com o Estadão Conteúdo.

Escritório da vítima fica perto da sede da OAB-RJ. A distância, segundo apurou a reportagem, seria de 87 metros entre o local de trabalho do defensor e a sede da seccional. Na mesma avenida, ficam as sedes do Ministério Público Estadual e Defensoria Pública do estado.

Presidente da OAB-RJ acompanha o caso. Em nota, a instituição afirmou que Luciano Bandeira também está em contato com Victor César dos Santos, secretário de Segurança Pública do estado. "Consternada, a Seccional expressa as mais profundas condolências aos familiares e amigos do colega e pede celeridade na apuração deste crime bárbaro", acrescentou.

Delegacia de Homicídios da Capital foi acionada e solicitou perícia para o local do crime. Segundo a Polícia Civil, diligências estão em andamento para apurar a autoria do crime e a motivação do assassinato.

Advogado era sócio-fundador de escritório

Advogado morto foi identificado como Rodrigo Marinho Crespo
Advogado morto foi identificado como Rodrigo Marinho Crespo Imagem: Reprodução/Redes sociais
Continua após a publicidade

Rodrigo era sócio-fundador de um escritório de advocacia. O escritório atua na área de direito empresarial e tem sede no Rio e filial em Porto Alegre (RS). Ele estava em situação regular junto a OAB.

Defensor tinha experiência em Direito Civil Empresarial. Segundo o site do escritório, as ênfases de Rodrigo no trabalho eram em Contratos e Direito Processual Civil.

Vítima se formou em Direito pela PUC-RJ (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro) em 2005. Ele também tinha pós-graduação em Direito Civil Empresarial pela FGV (Fundação Getulio Vargas).

Associação diz que assassinato foi "brutal e bárbaro". A ANACRIM (Associação Nacional da Advocacia Criminal) afirmou que o crime não pode passar impune e merece uma resposta "efetiva, célere e à altura" das autoridades. "Esse crime é uma afronta a toda a advocacia do Rio de Janeiro e do Brasil", afirmou James Walker Jr, presidente da associação.

Deixe seu comentário

Só para assinantes