Conteúdo publicado há 2 meses

Governo nomeia novo diretor de presídio de Mossoró após recaptura de presos

O Ministério da Justiça nomeou o novo diretor substituto da Penitenciária Federal de Mossoró após a recaptura dos fugitivos.

O que aconteceu

Roderick Ordakowski assume a unidade prisional de segurança máxima. Ele substitui o interventor, Carlos Luis Vieira Pires, que estava no cargo interinamente. A portaria foi publicada no DOU (Diário Oficial da União).

Segundo a Senappen (Secretaria Nacional de Políticas Penais), Ordakowski mantém o cargo de diretor titular de outra penitenciária federal, a de Porto Velho, em Rondônia.

Governo afastou antigo diretor após a fuga de dois detentos. Humberto Gleydson Fontinele estava à frente do presídio desde abril de 2023 e foi dispensado em março.

A fuga dos detentos de Mossoró foi a primeira registrada na história do Sistema Penitenciário Federal. Rogério da Silva Mendonça, 33, e Deibson Cabral Nascimento, 35, foram encontrados após 50 dias de buscas.

Fugitivos são "matadores do CV", diz a polícia. Fontes ouvidas pela reportagem indicam que os fugitivos não integram o alto escalão da facção e que são conhecidos por serem encarregados por assassinatos de pessoas no "tribunal do crime". O UOL não localizou os advogados deles.

Quem é o novo diretor

Ordakowski é funcionário público de carreira da Senappen, do Ministério da Justiça, admitido por concurso público em 2009, como agente penitenciário federal. Ele se formou em direito pela Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS) em 2014.

Foi um dos membros fundadores do Grupo de Ações Especiais Penitenciárias - responsável por intervenções federais em penitenciárias estaduais em crise ou operações de resgate e fuga de presos.

Continua após a publicidade

Em 2021, ele foi nomeado como chefe da Divisão de Segurança e Disciplina da Penitenciária Federal em Porto Velho, em Rondônia. Ele se tornou diretor da unidade em 2023.

*Com informações da Agência Brasil

Deixe seu comentário

Só para assinantes