Conteúdo publicado há 1 mês

Mulher que acusa empresário de estupro diz que foi dopada: 'Memória apagou'

Uma das mulheres que acusa o empresário Rodrigo Carvalheira afirma que ele enfiou um comprimido em sua boca antes do estupro.

O que aconteceu

A vítima diz que o empresário colocou o remédio em sua boca e a forçou a engolir com uma bebida alcóolica. Ela relata que guardou em segredo o que aconteceu por 5 anos. O depoimento foi dado em entrevista à TV Globo após a prisão preventiva de Rodrigo.

Os dois iam para uma festa no dia em que o crime aconteceu. A mulher relata que o empresário foi até a casa dela e levou bebidas e comprimidos. A vítima, que já tinha bebido, engoliu a cápsula: ''Estava vulnerável e sonolenta.''

O empresário disse a ela que era uma droga. ''A partir daí, eu não tenho mais lembrança nenhuma, minha memória apagou completamente", afirma.

Mulher diz que acordou com Rodrigo em cima dela. Além disso, ela relatou ter visto manchas de sangue em vários lugares da casa. ''Ele disse que a gente tinha transado em vários lugares, eu disse que tinha ficado muito triste com tudo que tinha acontecido, que ele sabia que eu não queria ficar com ele.''

A Polícia informou que investiga três casos de estupro envolvendo o empresário. No entanto, a mulher diz que descobriu que cerca de 20 mulheres também foram violentadas sexualmente por ele, entre abusos, tentativas e estupros consumados. A Polícia Civil orienta que outras vítimas busquem a delegacia.

Entenda o caso

Rodrigo Dib Cavalheira, de 35 anos, foi preso preventivamente por estupro de vulnerável. A prisão, em razão de ''crimes contra mulheres'', foi expedida pela 18ª vara crimina da capital. O Tribunal de Justiça informou que o caso está em segredo e outras informações não puderam ser passadas.

Carvalheira é dono de um restaurante e já foi secretário de Turismo de São José da Coroa Grande. Ele acumula fotos com políticos e famosos nas redes sociais. A família dele é conhecida por ser dona de uma produtora de eventos, envolvida em grandes celebrações de Carnaval.

Continua após a publicidade

O que diz a defesa

O empresário disse ser inocente. "Tudo será apresentado. Sou inocente. São muito minhas amigas e eu acho incrível que está acontecendo isso", afirmou a jornalistas na saída da delegacia, em imagens mostradas pela TV Globo.

Advogada chamou caso de "show midiático político''. Em nota, Graciele Queiroz escreveu que a prisão de Rodrigo causou "espanto e estranheza" para todos, mas que sua inocência será provada.

A defesa disse ainda que Carvalheira se colocou à disposição da polícia para prestar esclarecimentos e colaborar. ''Os fatos narrados são graves, porém baseados unicamente na opinião da autoridade policial e na coleta de depoimentos'', afirmou.

Deixe seu comentário

Só para assinantes