Conteúdo publicado há 22 dias

RS confirma segunda morte por leptospirose; vítima tinha 33 anos

A Prefeitura de Venâncio Aires (RS) confirmou, nesta terça-feira (21), a morte de um homem de 33 anos por leptospirose. Com isso, o Rio Grande do Sul contabiliza duas mortes devido à doença.

O que aconteceu

Homem teve contato com água contaminada após enchentes. O morador da região central da cidade teria adotado alguns cuidados, como o uso de botas, conforme relatou familiares. A vítima morreu na última sexta-feira (17).

Outros dois casos positivos para leptospirose já estão recuperados. A prefeitura informou que Cadi (Centro de Atendimento de Doenças Infecciosas) aguarda o resultado de 23 investigações laboratoriais apenas neste mês.

A outra vítima por leptospirose ocorreu no município de Travesseiro, no Vale do Taquari. Ele tinha 67 anos e também morreu na sexta. A morte, no entanto, foi confirmada pela secretaria municipal de saúde dois dias depois, no domingo (19).

A doença é uma das que mais preocupa as autoridades de saúde, pois há grande risco de casos em razão do contato com a água das cheias. A leptospirose é causada pela bactéria leptospira, presente na urina de roedores e comumente adquirida pelo contato com água ou solo contaminados.

Sintomas

Os principais sintomas da doença são:

  • Na fase inicial, os pacientes podem sentir febre igual ou maior que 38ºC;
  • Dor na região lombar ou na panturrilha;
  • Dor de cabeça;
  • Conjuntivite

Os sinais de alerta para gravidade da doença são tosse, hemorragias ou insuficiência renal.

Continua após a publicidade

Tratamento

O Ministério da Saúde orienta que os casos suspeitos de leptospirose no Rio Grande do Sul devem ter tratamento imediato, que consiste no uso de substâncias e medicamentos para evitar o desenvolvimento da doença.

*Com informações da Agência Brasil

Deixe seu comentário

Só para assinantes