Conteúdo publicado há 25 dias

RS confirma 124 casos de leptospirose; dez mortes são investigadas

A Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul confirmou 124 casos de leptospirose após o início das enchentes que atingem o estado desde o fim de abril.

O que aconteceu

Quatro mortes foram confirmadas e outras dez ainda são investigadas. As vítimas são dois homens, de 56 e 50 anos, moradores do município de Cachoeirinha e da capital Porto Alegre, e os outros dois são de Venâncio Aires e Travesseiro.

Balanço foi divulgado nesta segunda-feira (27). Ao todo, 1.380 casos foram notificados, dos quais 542 foram descartados por exames laboratoriais, e 714 continuam em investigação.

A doença é uma das que mais preocupam as autoridades de saúde, pois há grande risco de casos em razão do contato com a água das enchentes. A leptospirose é causada pela bactéria leptospira, presente na urina de roedores e comumente adquirida pelo contato com água ou solo contaminados.

Sintomas

Os principais sintomas da doença são:

  • Na fase inicial, os pacientes podem sentir febre igual ou maior que 38ºC;
  • Dor na região lombar ou na panturrilha;
  • Dor de cabeça;
  • Conjuntivite

Os sinais de alerta para gravidade da doença são tosse, hemorragias ou insuficiência renal.

Tratamento

O Ministério da Saúde orienta que os casos suspeitos de leptospirose no Rio Grande do Sul devem ter tratamento imediato, que consiste no uso de substâncias e medicamentos para evitar o desenvolvimento da doença.

Continua após a publicidade

Limpeza de locais

Desinfecção de locais invadidos por água de chuva. Neste caso, a recomendação da secretaria é fazer o processo com água sanitária (hipoclorito de sódio a 2,5%), na proporção de um copo de água sanitária para um balde de 20 litros de água.

Outras medidas de prevenção são: manter os alimentos guardados em recipientes bem fechados, manter a cozinha limpa sem restos de alimentos e retirar as sobras de alimentos ou ração de animais domésticos antes do anoitecer.

Além disso, manter o terreno limpo e evitar entulhos e acúmulo de objetos nos quintais são medidas que ajudam a evitar a presença de roedores. A luz solar também ajuda a matar a bactéria.

*Com informações da Agência Brasil

Deixe seu comentário

Só para assinantes