PUBLICIDADE
Topo

Apesar de orientação contra aglomeração, TSE prevê mais eleitores por urna

Cada urna eletrônica é utilizada em média por 380 eleitores da respectiva seção eleitoral - Getty Images
Cada urna eletrônica é utilizada em média por 380 eleitores da respectiva seção eleitoral Imagem: Getty Images

Felipe Amorim

Do UOL, em Brasília

26/05/2020 11h14

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) estuda aumentar o número de eleitores por urna eletrônica nas eleições municipais desse ano, segundo afirmou hoje o presidente da corte eleitoral, ministro Luís Roberto Barroso.

O ministro disse que o aumento de eleitores por seção eleitoral não é o ideal, por causa da recomendação para evitar aglomerações durante a pandemia do coronavírus, mas afirmou que o problema deverá ser minimizado por uma votação mais rápida esse ano, já que há menos cargos em disputa.

Normalmente cada urna eletrônica é utilizada em média por 380 eleitores da respectiva seção eleitoral. A ideia é aumentar em cerca de 50 eleitores esse número, para uma média de 430, o que equivale a um aumento de 13% na quantidade de eleitores por urna.

Segundo Barroso, a medida deverá ser adotada porque o TSE não conseguiu concluir a tempo a compra de urnas novas para substituir parte dos equipamentos mais antigos utilizados nas eleições.

As eleições municipais estão previstas para outubro deste ano, mas o Congresso Nacional e a Justiça Eleitoral deverão decidir até junho sobre a necessidade de adiar a data da votação por causa da pandemia do novo coronavírus.

Barroso afirmou que o aumento do número de eleitores por seção eleitoral deverá ser compensado por uma votação mais rápida, pois nessa eleição haverá a escolha apenas de prefeitos e vereadores, ao contrário das eleições presidenciais quando são escolhidos cinco candidatos (presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual).

"A eleição municipal ela só tem dois candidatos e portanto é um processo de votação mais rápido que nas eleições nacionais", disse Barroso.

Como forma de reduzir as aglomerações durante a eleição, Barroso afirmou que o TSE estuda medidas como dividir a votação em dois dias ou estender o horário de funcionamento dos locais de votação.

Eleições 2020