PUBLICIDADE
Topo

Erros em registros criam ao menos 9 falsos candidatos centenários no país

Ademir Mendonça (Cidadania), candidato em Jacarezinho (PR), aparecia com 103 anos - Divulgação
Ademir Mendonça (Cidadania), candidato em Jacarezinho (PR), aparecia com 103 anos Imagem: Divulgação

Hygino Vasconcellos

Colaboração para o UOL, em Porto Alegre

25/09/2020 17h18

Erros de digitação na hora do registro de candidaturas nas eleições municipais de 2020 acabaram provocando distorções nos dados disponibilizados pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Na relação, três políticos que pleiteiam prefeituras apareciam com mais de 100 anos. Já outros seis candidatos a vereador também constavam como centenários. Entretanto nenhum deles chega perto dessa idade.

Podem ser preenchidos os critérios das candidaturas até amanhã, por isso o levantamento feito pelo UOL ainda é parcial. Entretanto, já havia mais de 11 mil candidatos disputando vagas de prefeito em todas as 5.568 cidades do país.

Alguns deles só souberam do erro pela reportagem. Candidato a prefeito de Jacarezinho (PR), Ademir Mendonça (Cidadania) aparecia como o candidato mais velho de toda a eleição: 103 anos. Na vida real, tem 49 anos, próximo da metade do informado inicialmente. "Foi erro de digitação, o secretário do partido acabou preenchendo de forma errada. Achei que iria ficar famoso", brinca o candidato em conversa com o UOL.

Cloves Alves Andrade, candidato pelo PT em Planalto, na Bahia - Divulgação - Divulgação
Cloves Alves Andrade, candidato pelo PT em Planalto, na Bahia, era um dos falsos centenários
Imagem: Divulgação
Na disputa pela Prefeitura de Planalto (BA), Cloves Alves Andrade (PT) também foi pego de surpresa pela aparente idade avançada: 101 anos. "Pode ter havido erro de digitação. Tenho apenas 47 anos", disse o candidato em mensagem à reportagem. Segundos depois, ele confirmou que houve confusão na hora do preenchimento do formulário. "Ainda não tínhamos percebido."

Na briga entre os mais idosos, estava o candidato à Prefeitura de Ipanguaçu (RN) Thales Cosme Marinho (PSDB). A relação indicava 101 anos. Na realidade, o político tem 37. Procurada, a assessoria do candidato disse que o erro foi identificado na última quarta-feira (23) e informado para o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do estado, que já fez a alteração. "Aconteceu durante o preenchimento pela equipe jurídica."

O problema também se repetiu entre aqueles que disputam uma vaga nas câmaras municipais. Segundo o TSE, oito vereadores possuiriam mais de 100 anos —quatro deles somente em Minas Gerais e em outros quatro estados. Entretanto, a reportagem conseguiu confirmar que as idades de seis deles estavam incorretas.

Não foi possível verificar se havia inconsistência em outros dois: Sidney Sulano da Silva (PSB), candidato em Poconé (MT), e José Domingos Almeida, que concorre em Mojuí dos Campos (PA). A reportagem tentou contato com os dois, mas não houve retorno.