PUBLICIDADE
Topo

Ibope em SP aponta Covas com 40% e Russomanno com 39% em possível 2º turno

Celso Russomanno, candidato do Republicanos, e o tucano Bruno Covas, que disputam a Prefeitura de São Paulo - Arte/UOL
Celso Russomanno, candidato do Republicanos, e o tucano Bruno Covas, que disputam a Prefeitura de São Paulo Imagem: Arte/UOL

Guilherme Botacini

Colaboração para o UOL, em São Paulo

16/10/2020 18h37

Em um possível segundo turno entre Bruno Covas (PSDB) e Celso Russomanno (Republicanos), o prefeito tucano receberia 40% dos votos contra 39% do adversário. Brancos e nulos somam 18%, enquanto 3% dos entrevistados não souberam responder.

Os dados são de pesquisa Ibope divulgada nesta quinta (15), a primeira do instituto que fez perguntas sobre um eventual segundo turno.

Não é possível afirmar que Covas esteja à frente de Russomanno nesse quesito porque a margem de erro do levantamento é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos.

No primeiro turno, ambos lideram e estão tecnicamente empatados, com 25% (Russomanno) e 22% (Covas).

A amostra segmentada, porém, evidencia como estão em polos distantes as preferências de parcelas do eleitorado por um ou por outro candidato —dado já identificado em Ibope de setembro sobre o primeiro turno.

Segundo a pesquisa, Russomanno tem 45% dos votos entre os mais jovens, de 16 a 24 anos, contra 34% de Covas. A situação se inverte entre os mais velhos: 44% dos eleitores com 55 anos ou mais votariam em Covas, e 36%, em Russomanno.

A escolaridade também marca a diferença entre ambos. Russomanno tem 45% da preferência de voto entre eleitores com ensino fundamental e 47% dos que têm ensino médio. Covas registra 35% e 36% nos mesmos grupos.

Entre os eleitores com ensino superior, por outro lado, 48% está com Covas e apenas 26% com Russomanno. Essa também é a faixa de escolaridade com maior rejeição ao cenário de segundo turno com esses candidatos. Há 23% de votos brancos ou nulos.

Números parecidos estão na estratificação por raça e cor. Entre brancos, 45% votariam no tucano e 33% no candidato do Republicanos. Entre pretos e pardos, novamente uma inversão: Russomanno tem 44% das intenções de voto; Covas tem 37%.

A maior diferença entre ambos está no campo religioso. Russomanno tem 55% dos evangélicos num eventual segundo turno contra Covas, que receberia 30% dos votos desse grupo. Covas vence entre os católicos, mas com margem menor: 46% contra 33% de Russomanno.

A renda do eleitorado também coloca os dois candidatos em posições opostas. Covas vence entre os que recebem mais de cinco salários mínimos, com 50%, ante 27% de Russomanno.

A larga diferença entre os dois é parecida na faixa mais pobre, que ganha até um salário mínimo, mas com Russomanno na frente. O candidato do Republicanos tem 51% dos votos contra 31% do atual prefeito.

Dada a margem de erro da pesquisa, não há diferenças entre homens e mulheres: para Russomanno, 40% de voto masculino e 38% de voto feminino. Para Covas, 40% de ambos os sexos.

Na pesquisa, o Ibope ouviu 1.001 eleitores entre 13 e 15 de outubro. O nível de confiança utilizado é de 95%, ou seja, há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual cenário eleitoral, considerando a margem de erro. A pesquisa foi registrada no TSE sob o número SP-01432/2020 e encomendada pela TV Globo e pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Eleições 2020 em SP: políticos fazem campanha na capital