PUBLICIDADE
Topo

Russomanno se dá melhor entre jovens e evangélicos; Covas, entre mais ricos

O deputado federal Celso Russomanno (Republicanos-SP) e o atual prefeito, Bruno Covas (PSDB), que concorrem em SP - Arte/UOL
O deputado federal Celso Russomanno (Republicanos-SP) e o atual prefeito, Bruno Covas (PSDB), que concorrem em SP Imagem: Arte/UOL

Lucas Borges Teixeira

Do UOL, em São Paulo

21/09/2020 18h35

Em São Paulo, Celso Russomanno (Republicanos) vai melhor entre eleitores mais jovens, mais pobres e evangélicos, enquanto o atual prefeito, Bruno Covas (PSDB), que tenta a reeleição, desponta entre os mais velhos e eleitores com renda acima de cinco salários mínimos, segundo aponta pesquisa Ibope, divulgada ontem.

No geral, Russomanno tem 24% das intenções de voto, empatado tecnicamente com Covas (18%). Guilherme Boulos (PSOL) tem 8%, e Márcio França (PSB), 6%.

Foram feitas entrevistas com 1.001 eleitores na capital paulista entre os dias 14 e 20 de setembro. Russomanno apresenta desempenho melhor nas três faixas etárias mais jovens: de 16 a 24 anos (30%), 25 a 34 anos (27%) e 24 a 44 anos (27%). Já Covas sobressai nas duas últimas: 45 a 54 anos (23%) e de 55 anos para cima (25%).

O pré-candidato do Republicanos também tem mais apoio entre os eleitores com ensino médio (29%), entre negros e pardos (27%), entre evangélicos (34%) e entre os com renda familiar de até 1 salário mínimo (31%) e de 1 a 2 salários (28%).

Nas faixas de renda, Covas se destaca entre eleitores com renda familiar superior a cinco salários mínimos, com 22% das intenções de voto. É onde Boulos também tem seu melhor resultado, com 17% das intenções de voto, mesmo índice de Russomanno.

Russomanno tem maior rejeição entre mais ricos; Covas, entre evangélicos

Russomanno é mais rejeitado entre eleitores com ensino superior (34%) e com renda familiar acima de cinco salários mínimos (38%). Já Covas tem mais problemas no eleitorado de 1 a 2 salários de renda (34%) e evangélicos (36%).

O atual prefeito é também o que mais sofre rejeição no eleitorado geral: 30% dos entrevistados responderam que não votariam no tucano de jeito nenhum. Russomanno aparece em segundo, com 24% de rejeição, seguido por Levy Fidelix (PRTB), com 21%, e a deputada Joice Hasselmann (PSL), com 17%.

A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o nº SP-04089/2020. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra e o nível de confiança estimado é de 95%. O contratante foi a Associação Comercial de São Paulo.