PUBLICIDADE
Topo

Justiça ordena exclusão de 91 links com mentiras sobre Manuela D'Ávila

Ordens de exclusão foram assinadas pelo juiz Leandro Figueira Martins, da 161ª Zona Eleitoral de Porto Alegre - Danilo Christidis/Divulgação
Ordens de exclusão foram assinadas pelo juiz Leandro Figueira Martins, da 161ª Zona Eleitoral de Porto Alegre Imagem: Danilo Christidis/Divulgação

Do UOL, em São Paulo

10/11/2020 17h35

Em tutela provisória, o TRE-RS (Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul) ordenou ontem que o Facebook, o Instagram, o Twitter e o YouTube removam 91 links com mentiras sobre Manuela D'Ávila (PCdoB), candidata a prefeita de Porto Alegre, no prazo de 24 horas.

As ordens de exclusão, que estão espalhadas em dez processos, foram assinadas pelo juiz Leandro Figueira Martins, da 161ª Zona Eleitoral de Porto Alegre, na manhã de ontem.

Entre as mentiras espalhadas sobre a candidata, há desde uma falsa fala sobre aborto atribuída à Manuela - "abortar é a única saída para não criar filho de vagabundo sozinha!" - até postagens que relacionam falsamente D'Ávila ao autor da facada contra Jair Bolsonaro (sem partido) em 2018, Adélio Bispo de Oliveira.

"Devem ser removidas as publicações veiculadas pela internet, visto que, sobretudo pela verificação realizada e constatação de sua inadequação, há o potencial de haver prejuízo eleitoral aos representantes, o que seria, no caso, decorrente de notícia não verdadeira", diz o juiz nas tutelas provisórias.

Ainda nas decisões, Leandro Figueira também pede que, caso seja confirmado o ilícito eleitoral, as redes sociais "possibilitem a identificação dos titulares dos referidos perfis" que produziram os links com mentiras em até cinco dias.

Segundo pesquisa Ibope divulgada no fim de outubro, Manuela D'Ávila lidera a disputa para a Prefeitura de Porto Alegre com 27% das intenções de voto.

Em empate técnico no segundo lugar, então os candidatos Nelson Marchezan (PSDB), com 14%, Sebastião Melo (MDB), também com 14%, e José Fortunati (PTB), com 13%.