PUBLICIDADE
Topo

Após fracasso de Tatto, PT foca em Guarulhos e quer mais Lula na campanha

Os petistas Elói Pietá e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em foto de 2006 - Divulgação/Instagram Elói Pietá
Os petistas Elói Pietá e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em foto de 2006 Imagem: Divulgação/Instagram Elói Pietá

Leonardo Martins

Colaboração para o UOL, em São Paulo

20/11/2020 04h00

Em tom de brincadeira, uma frase dita nos bastidores simboliza o segundo turno para o PT em Guarulhos: "Essa é a maior cidade do estado de São Paulo. A capital não vale".

A estratégia na segunda cidade mais populosa do estado vem após o fraco desempenho da candidatura de Jilmar Tatto na capital paulista. Ele ficou apenas em sexto lugar, com 8,65% dos votos.

É menos do que foi obtido por todos os candidatos a prefeito do PT em São Paulo anteriores a Tatto. Até então, a pior marca tinha sido os 16,7% de Fernando Haddad em 2016, na esteira do impeachment de Dilma Rousseff e da Operação Lava Jato.

As atenções da militância agora passam para os municípios onde o partido ainda tem chances no segundo turno: Guarulhos, Diadema e Mauá.

Em Guarulhos, duelam o ex-prefeito Elói Pietá (PT) e o atual prefeito, Gustavo Henric Costa, o Guti (PSD).

Em Diadema, o embate é entre Filippi (PT) e Taka Yamauchi (PSD). Átila Jacomussi (PSB) e Marcelo Oliveira (PT) disputam a Prefeitura de Mauá.

O pleito de Guarulhos é tido como o mais importante para o partido em São Paulo. Segundo a reportagem apurou, logo após o primeiro turno, os diretórios do PT na região metropolitana mobilizaram dirigentes e apoiadores para ajudar voluntariamente na campanha de Elói.

Nesta semana, o partido pediu mais esforço. "No estado de São Paulo, está a nós colocado um importante desafio que é elegermos os prefeitos nas cidades onde diretamente disputaremos o segundo turno: Diadema, Guarulhos e Mauá. Neste sentido, convocamos a militância das cidades e regiões vizinhas a reforçar a mobilização para que possamos ser vitoriosos", diz um trecho do comunicado.

Mais Lula

Elói Pietá foi prefeito de Guarulhos por dois mandatos, entre 2000 e 2008, e deixou a prefeitura com altos índices de aprovação. À época, o presidente era Lula, que também colhia altos índices de aprovação da população.

Por isso, a campanha aposta em repetir a associação e aumentar a participação de Lula nas propagandas eleitorais. O ex-presidente não participa de campanhas nas ruas por causa da pandemia, mas grava vídeos pedindo votos para alguns candidatos. Ele ainda não havia gravado apoio para Elói.

Procurada pelo UOL, a assessoria do ex-presidente afirmou que ele iria ajudar o candidato. "O presidente é militante do PT e irá ajudar na forma que for possível as campanhas da região metropolitana, como já fez no primeiro turno", disse, por meio de nota.

Lula se manifestou sobre o segundo turno pelo Twitter logo após o primeiro turno. "A extrema-direita de [Jair] Bolsonaro foi a grande derrotada nessas eleições. O fortalecimento da esquerda e de seus valores humanistas e de justiça social, mostra que reconstruir um outro Brasil, mais fraterno e solidário, é possível", escreveu.

Obras públicas, como hospitais e UBS, erguidas durante sua gestão também devem ser exploradas nas peças publicitárias do ex-prefeito.