PUBLICIDADE
Topo

Polícia localiza no AC suspeito de ameaçar de morte deputada petista de GO

Suspeito criou um perfil no Instagram com o nome falso de Hugo Rossi para enviar ameaças a Delegada Adriana Accorsi, candidata do PT derrotada na disputa à Prefeitura de Goiânia - Reprodução
Suspeito criou um perfil no Instagram com o nome falso de Hugo Rossi para enviar ameaças a Delegada Adriana Accorsi, candidata do PT derrotada na disputa à Prefeitura de Goiânia Imagem: Reprodução

Pedro Paulo Couto

Colaboração para o UOL, em Goiânia

24/11/2020 13h58

Um homem de 27 anos foi identificado como o autor de ameaças de morte contra a deputada estadual por Goiás, Delegada Adriana Accorsi (PT), e a família dela. Segundo a Polícia Civil, o suspeito é de Sena Madureira, cidade no Acre a cerca de 140 km de Rio Branco, e já foi ouvido na delegacia local. No depoimento, o homem confessou o envio das mensagens e afirmou que nunca imaginou que pudesse ser identificado.

As mensagens foram mandadas no último dia 18 de novembro, através de uma rede social. O suspeito utilizou um perfil falso, com o nome de Hugo Rossi, e escreveu para a parlamentar que "não existe policial esquerdista", e quem "defende bandido tem que morrer".

Na sequência, o homem disse que a família da deputada seria facilmente encontrada. No final pergunta se ela "comprou o caixão da Verônica e da Helena", filhas de Adriana Accorsi.

De acordo com a Polícia Civil, o autor das ameaças demonstra ser uma pessoa simples, sem muita instrução, mas está envolvido em várias manifestações de ódio pela internet, em especial aquelas ligadas a opiniões políticas. O suspeito, que não teve o nome revelado, responderá pelo crime de ameaça.

Para a delegada Sabrina Leles, titular da Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos, as pessoas ainda acreditam que podem ficar impunes com crimes cometidos na internet.

"O suspeito até utilizava no perfil a foto de um jovem norte-americano, com um fuzil na mão, que teria matado recentemente duas pessoas em um protesto nos EUA", contou a delegada.

No depoimento, o homem confessou ter criado a conta na rede social para durante as eleições municipais fazer ameaças. Ele teria encontrado o perfil da deputada de forma aleatória, e não teria gostado do fato dela ser delegada e de esquerda. A polícia divulgou que o suspeito afirmou também que fez as ameaças no calor da emoção, e que estava arrependido.

A deputada registrou o boletim de ocorrência no mesmo dia, além de ter contratado uma escolta armada para proteção da família.

Delegada Adriana Accorsi está no segundo mandato como deputada estadual pelo PT, já foi delegada-geral da Polícia Civil de Goiás e disputou a prefeitura de Goiânia nesse ano ficando em terceiro lugar com 80.715 votos.