PUBLICIDADE
Topo

Boulos: 'Onde precisa de investimento, Cidade Tiradentes ou Higienópolis?'

Leonardo Martins

Colaboração para o UOL, em São Paulo

26/11/2020 11h55Atualizada em 26/11/2020 17h46

Guilherme Boulos, candidato à Prefeitura de São Paulo pelo PSOL, afirmou que seu governo irá inverter as prioridades para as regiões mais pobres da cidade, nas quais, segundo ele, os moradores foram "historicamente excluídos do orçamento" da capital.

"A nossa inversão de prioridades parte de um entendimento que nós temos que focar mais nas regiões que estão mais abandonadas. Onde se precisa mais de investimento público, na Cidade Tiradentes ou em Higienópolis?", questionou o candidato, comparando os bairros da zona leste e da zona oeste, respectivamente.

Boulos participou da sabatina do UOL em parceria com a Folha, comandada pela colunista do UOL Thaís Oyama e a editora do núcleo de Cidades da Folha, Luciana Coelho.

É evidente que o investimento público tem que ter um olhar mais solidário e mais empático para aquelas pessoas que, historicamente, foram excluídas do orçamento da cidade. Historicamente não tiveram voz nem vez na gestão do poder público.
Guilherme Boulos, candidato do PSOL

O psolista ressaltou, no entanto, que inverter as prioridades não significa abandonar outras regiões mais nobres da capital. "A minha campanha é absolutamente transparente. Isso não significa que nós vamos deixar as demais regiões da cidade, no centro, largadas, abandonadas, que a Prefeitura não vai ter olhar. Muito pelo contrário", prometeu.

Guilherme Boulos está atrás de Bruno Covas nas pesquisas de intenções de voto. De acordo com levantamento mais recente divulgada ontem, o tucano aparece com 48% das intenções, 11 pontos percentuais à frente de Guilherme Boulos (PSOL), que tem 37%.

Você utiliza a Alexa? O UOL é o parceiro oficial da assistente de voz da Amazon, com boletins de notícias e dados atualizados das últimas pesquisas eleitorais e dos resultados do 2º turno. Para saber sobre a eleição na sua cidade com a credibilidade do UOL, pergunte: "Alexa, qual é o resultado da pesquisa eleitoral em São Paulo?", por exemplo, ou "Alexa, quem ganhou a eleição no Rio de Janeiro?". Nos encontramos lá!