PUBLICIDADE
Topo

Em campanha contra abstenção, Bruno Covas visita eleitorado mais velho

Bruno Covas conversa com a eleitora Maria de Lurdes da Silva, de 77 anos - Felipe Pereira/UOL
Bruno Covas conversa com a eleitora Maria de Lurdes da Silva, de 77 anos Imagem: Felipe Pereira/UOL

Felipe Pereira

Do UOL, em São Paulo

28/11/2020 16h14

Prefeito e candidato a reeleição, Bruno Covas (PSDB) visitou a casa de cinco militantes históricos do partido neste sábado, véspera da votação do segundo turno eleitoral.

O grupo partilha uma característica, todos têm a partir de 50 anos. O tucano lidera as pesquisas com folga entre os eleitores mais velhos, mas existe a preocupação com um alto índice de abstenção nesta faixa etária, que faz parte do grupo de risco da covid-19.

No primeiro turno, o percentual de eleitores que não votaram na eleição municipal chegou a 29,3% - diante de 21,8% na disputa de 2016. A preocupação com a saúde foi o motivo mais citado para não ir às urnas.

Entre as campanhas que participaram do primeiro turno, prevaleceu a avaliação de que a ausência dos idosos contribuiu para Covas ter obtido menos votos que o esperado.

O Datafolha de quinta-feira mostra que no eleitorado a partir dos 60 anos o prefeito tem 61% das intenções de voto e Guilherme Boulos (PSOL), 28%.

Apelos contra abstenção

Na reta final do segundo turno, a campanha do candidato a reeleição fez apelos a líderes comunitários, religiosos e de movimentos sociais para que incentivassem as pessoas a votarem.

Auxiliares do prefeito avaliam que diante do crescimento de Boulos, que passou de 35% para 40% no Datafolha, a população desta faixa etária que vota Covas não vai se abster.

Entre as cinco casas que o prefeito visitou estava a de Maria de Lurdes da Silva. Ela faz parte do grupo de pessoas que deixou o PMDB na década de 1980 e fundou o PSDB. Com 77 anos, lembra que trabalhou com o avô do prefeito, Mário Covas, e contou que amanhã faz questão de ir às urnas.

"Vou votar com certeza. Só deixo de votar no dia que morrer", disse.

Na sequência, a família dela apontou para uma senhora que tem 83 anos e também fazia questão de votar. A andança do prefeito começou no bairro Jaraguá, zona oeste, e seguiu para zona leste. Ele esteve em Guaianases, Vila Ré, Vila Nova Manchester, na zona leste e seguiu para Heliópolis, zona sul.

brunocovas - Felipe Pereira/UOL - Felipe Pereira/UOL
Bruno Covas conversa com a eleitora Márcia Garanete
Imagem: Felipe Pereira/UOL

O prefeito ouviu histórias de seu avô contadas por pessoas que fizeram campanhas para ele. Houve todo um cuidado em receber Covas. Na casa de Márcia Garanete, 52 anos e anfitriã mais nova, havia balões e guardanapos nas cores do PSDB. O porta-guardanapos tinha o desenho de um tucano.

No momento em que falou com a imprensa, o candidato declarou que educação, saúde e geração de renda são as principais dificuldades que o vencedor da eleição vai enfrentar. As três áreas sofrem consequências da pandemia de covid-19.

"Os três grandes desafios da cidade de São Paulo neste momento são a educação, pelo tempo que as escolas ficaram fechadas, na área da saúde por conta da pandemia do coronavírus, e a questão da geração de emprego e renda."

Ele também desejou pronta recuperação para seu adversário, diagnosticado com covid-19 ontem. O prefeito lembrou que já foi infectado e não é uma situação fácil.

"O candidato Guilherme Boulos é meu adversário, não é meu inimigo. As pessoas precisam perceber que na democracia a gente precisa respeitar quem pensa diferente da gente".

Você utiliza a Alexa? O UOL é o parceiro oficial da assistente de voz da Amazon, com boletins de notícias e dados atualizados das últimas pesquisas eleitorais e dos resultados do 2º turno. Para saber sobre a eleição na sua cidade com a credibilidade do UOL, pergunte: "Alexa, qual é o resultado da pesquisa eleitoral em São Paulo?", por exemplo, ou "Alexa, quem ganhou a eleição no Rio de Janeiro?". Nos encontramos lá!