PUBLICIDADE
Topo

Arthur Henrique é eleito prefeito de Boa Vista e mantém MDB no poder

Com apoio de Teresa Surita, Arthur Henrique (MDB) é eleito prefeito - Reprodução/Facebook
Com apoio de Teresa Surita, Arthur Henrique (MDB) é eleito prefeito Imagem: Reprodução/Facebook

Guilherme Botacini

Colaboração para o UOL

29/11/2020 19h14Atualizada em 29/11/2020 20h58

Arthur Henrique (MDB), 39, será o novo prefeito de Boa Vista. O emedebista venceu a disputa deste domingo (29) frente a Ottaci Nascimento (Solidariedade), confirmando o favoritismo mostrado no primeiro turno.

O emedebista obteve 85,36% dos votos (116.792) e Ottaci (20.032), 14,64%. Votos nulos somaram 5,25% e os brancos, 3,06%.

Henrique é o atual vice-prefeito de Teresa Surita (MDB), que está à frente da prefeitura desde 2012. O emedebista beneficiou-se da alta taxa de aprovação da prefeita: 76%, segundo pesquisa Ibope do dia 16 de novembro.

Surita, que é ex-mulher do ex-senador por Roraima Romero Jucá (MDB), cumpre seu quinto mandato como prefeita de Boa Vista.

Com o apoio de Surita, Henrique teve 49,6% dos votos no primeiro turno, abrindo grande vantagem sobre Ottaci, que conquistou apenas 10,6% das preferências.

Essa foi a primeira vez que o prefeito eleito disputou um cargo eletivo como cabeça de chapa. Henrique trabalha na gestão municipal desde 2013, quando assumiu a Secretaria Extraordinária de Inclusão Digital.

Em 2019, ele passou a responder pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura, já com vistas à futura candidatura para a prefeitura.

Durante a campanha, Henrique perdeu sua vice, Edileusa Lóz, morta aos 57 anos após contrair covid-19. Ela foi uma das mais de 590 pessoas mortas pela doença na cidade. Cássio Gomes, também do MDB, foi escolhido para seu lugar na chapa.

O novo prefeito terá que articular alianças com o legislativo para governar. Apenas três dos 23 vereadores eleitos para a Câmara de Boa Vista fazem parte da coligação de Henrique, que tem MDB, PMB e Avante. A maior bancada é do Republicanos, com quatro vereadores.

Ação da PF na véspera do primeiro turno

Na véspera do primeiro turno, a Polícia Federal apreendeu 10 mil cestas básicas armazenadas num mercado de Boa Vista que teriam custado mais de R$ 35 milhões.

Apesar de ser indicado no inquérito de que as cestas seriam usadas para compra de votos, a PF não informou qual dos candidatos do primeiro turno seria o responsável.