PUBLICIDADE
Topo

Tião Bocalom (PP) supera atual prefeita e é eleito em Rio Branco

Tião Bocalom (PP) será o próximo prefeito de Rio Branco - Reprodução/Facebook
Tião Bocalom (PP) será o próximo prefeito de Rio Branco Imagem: Reprodução/Facebook

Fabiana Maranhão

Colaboração para o UOL

29/11/2020 20h16

Tião Bocalom (PP) foi eleito prefeito de Rio Branco no segundo turno das eleições neste domingo (29). Ele venceu a disputa contra a atual prefeita da capital do Acre, Socorro Neri (PSB), que tentava a reeleição. A vice-prefeita será a ex-deputada federal Marfisa Galvão (PSD).

O candidato foi eleito com 104.746 votos (62,93% dos votos válidos), contra 61.702 (37,95%) da prefeita.

Bocalom, 67, começou a campanha eleitoral em terceiro lugar nas pesquisas de intenção de voto e, aos poucos, foi crescendo. No primeiro turno, o candidato do PP teve 49,58% dos votos, quase levando a disputa, e passou com folga diante de Neri, que obteve 22,68% dos votos.

Bocalom chega ao poder municipal depois de 14 anos tentando comandar a Prefeitura de Rio Branco e o governo do estado. Ele disputou a capital outras duas vezes e tinha concorrido três vezes, sem sucesso, à vaga de governador do Acre.

Neste ano, ele contou com o apoio dos senadores Mailza Gomes (PP-AC) e Sérgio Petecão (PSD-AC), apontados como um dos fatores que contribuíram para sua vitória. No segundo turno, ele também teve apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Tião Bocalom, 67, é professor. Ele começou sua carreira política como vereador em Nova Olímpia (PR), na década de 80. Foi o primeiro prefeito de Acrelândia, no interior do estado, entre 1993 e 1996. Voltou a ser eleito prefeito da cidade em 2000 e 2004.

Promessas de campanha

Bocalom vai governar a capital do Acre, que tem 413.418 habitantes, segundo estimativa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Em seu plano de governo, o representante do PP se comprometeu a melhorar os salários dos servidores municipais; implantar uma zona para produção de leite e derivados na área rural da capital do Acre; e a criação do "IPTU Verde", que prevê desconto para os moradores que ajudarem na arborização da cidade.