PUBLICIDADE
Topo

Eleições 2020

Doria: coligação de Covas em SP indica aliança nacional entre PSDB, DEM e MDB

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), durante entrevista à imprensa - ANTONIO MOLINA/ZIMEL PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), durante entrevista à imprensa Imagem: ANTONIO MOLINA/ZIMEL PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Pedro Venceslau

São Paulo

12/09/2020 17h18

O pré-candidato à reeleição na capital, prefeito Bruno Covas (PSDB), e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), votaram juntos na convenção do partido neste sábado (14) e deram um tom nacional à aliança partidária formada em torno do tucano. O vice-governador Rodrigo Garcia (DEM) e o vereador Ricardo Nunes (MDB), anunciado ontem como candidato a vice de Covas, acompanharam a votação em um diretório no Tatuapé (zona leste), que foi o primeiro do PSDB após a fundação da sigla.

O acordo entre PSDB, MDB e DEM em torno de Covas é parte de uma articulação nacional das três siglas que envolve apoio à candidatura do deputado Baleia Rossi (MDB) à presidência da Câmara e construção de uma frente ampla contra Bolsonaro em 2022. "Um passo de cada vez. Após as eleições deste ano teremos uma indicação mais clara da força dessa união, que no plano nacional integra PSDB, MDB e DEM", disse Doria ao lado de Covas após votar.

Ainda segundo o governador, a aliança entre os três partidos representa a indicação de um "centro democrático e liberal" que "sabe dialogar com a esquerda e a direita".

Doria também elogiou a ex-prefeita Marta Suplicy, que se desligou do Solidariedade para apoiar Covas em nome de uma frente ampla para combater Jair Bolsonaro em 2022.

"Marta Suplicy teve uma postura de alta dignidade e desprendimento ao apoiar Bruno Covas. Ela deu prova de grandeza política", disse Doria.

"Até agora nove partidos anunciaram apoio à candidatura de Bruno Covas: DEM, Podemos, MDB, PSC, Progressistas, PL, PROS, Cidadania e PV. É o maior arco de alianças da eleição municipal deste ano reunindo todos por São Paulo", finalizou Wilson Pedroso, coordenador da campanha de Covas e ex-chefe de gabinete de Doria.

Eleições 2020