PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Companhia de avião que caiu na França nunca tinha tido acidente fatal

Em luto, a empresa alemã Germanwings, que operava o voo 4U9525, mudou as cores de sua logomarca nas redes sociais - Germanwings/Twitter
Em luto, a empresa alemã Germanwings, que operava o voo 4U9525, mudou as cores de sua logomarca nas redes sociais Imagem: Germanwings/Twitter

Do UOL, em São Paulo

24/03/2015 11h32Atualizada em 24/03/2015 12h58

A Germanwings, uma subsidiária da alemã Lufthansa fundada em 2002, nunca tinha estado envolvida em um acidente com vítimas até hoje, quando o voo 4U9525, que ia de Barcelona, na Espanha, para Dusseldorf, na Alemanha, caiu na região dos Alpes franceses, com 152 pessoas a bordo.

A Lufthansa também tem um índice de acidentes baixo. O último relacionado à empresa aconteceu em Varsóvia, na Polônia, em 1993, matando um membro da tripulação e um passageiro.

Sediada em Colônia, na Alemanha, a Germanwings oferece voos mais baratos e opera principalmente em Berlim, Colônia-Bohn, Dortmund, Dusseldorf, Hamburgo, Hannover e Stuttgart.

Ela compete com outras empresas como a easyJet e a Ryanair pelas rotas dentro da Europa, que não passam pelos aeroportos de Frankfurt e Munique.

Segundo o site oficial da empresa, além de voos domésticos na Alemanha, há voos para mais de 110 destinos entre a Europa e o norte da África.

A aeronave

O avião Airbus A320 que caiu estava na empresa desde 1991. Segundo especialistas em aviação, é uma aeronave com tempo de operação ainda dentro da média.

O A320, que começou a ser produzido em 1986, pode acomodar até 180 passageiros (220 na versão A321). De acordo com a fabricante francesa, a família A320, que inclui as versões A318, A319 e A321, é a aeronave de corredor único mais vendida do mundo e cerca de 6.000 estão operando atualmente.

De acordo com uma análise produzida pela Boeing, concorrente da Airbus, o A320 tem um bom índice de segurança, de 0,14 acidente fatal a cada 1 milhão de decolagens. "É uma aeronave altamente confiável", afirmou o ex-comandante John Cox, diretor da consultoria de aviação Safety Operating Systems, à NBC.

Em nota, a Germanwings confirmou acidente e disse que "os pensamentos e as preces da Lufthansa e da Germanwings estão com as famílias e os amigos dos passageiros e dos tripulantes". "Todos os funcionários estão de luto", afirmou ainda.

Internacional