Avião desaparecido fez guinadas repentinas e mergulhou no ar, diz Grécia

Do UOL, em São Paulo

Um avião da EgyptAir que desapareceu nesta quinta-feira (19) fez "guinadas repentinas" e mergulhou no ar antes de desaparecer dos radares sobre o sul do Mediterrâneo, disse o ministro da Defesa da Grécia.

O voo da companhia aérea egípcia, com 66 pessoas a bordo, sumiu dos radares sobre o mar Mediterrâneo a cerca de 450 quilômetros da costa do Egito.

A Grécia montou uma operação de busca em uma área ao sul da ilha de Karpathos, mas ainda não obteve resultados, segundo o ministro Panos Kammenos.

"Às 3h39 da manhã o curso da aeronave era sul e sudeste de Kassos e Karpathos (ilhas)... imediatamente depois entrou no espaço aéreo do Cairo e fez guinadas e desceu como descrevo: 90 graus para a esquerda e 360 graus para a direita", disse o ministro em entrevista coletiva.

O Airbus AIR.PA A320 mergulhou de uma altitude de 37.000 pés para 15.000 pés antes de desaparecer dos radares, acrescentou.

 

O primeiro-ministro egípcio, Sherif Ismail, disse que as buscas pelo avião estão em andamento e que ainda é muito cedo para descartar qualquer hipótese, inclusive terrorismo.

 

O presidente francês, François Hollande, também afirmou que nenhuma hipótese pode ser descartada até o momento. "Infelizmente a informação que temos... confirma que o avião caiu e está perdido", disse Hollande. "Nenhuma hipótese pode ser descartada, nem qualquer uma pode ser colocada acima de outra".

Autoridades da companhia aérea e do departamento de aviação civil do Egito disseram à Reuters acreditar que o avião caiu no Mediterrâneo entre a Grécia e Egito.

Durante seu último contato com os controladores de tráfego aéreos, o piloto da EgyptAir não sinalizou "qualquer problema", indicou um comunicado da Aviação Civil grega (YPA).

"Os controladores de tráfego aéreo se comunicaram com o piloto quando a aeronave estava sobre a ilha de Kea (sudeste de Attica) a 37.000 pés. Ele não relatou qualquer problema", afirmou à televisão grega Antenna o chefe da YPA, Constantine Litzerakos.

"O piloto estava de bom humor e agradeceu em grego", informa o comunicado.

De acordo com Litzerakos, o último contato ocorreu "por volta das 00H05 GMT", mas, em seguida, o piloto parou de responder às chamadas dos controladores de tráfego aéreo gregos, que continuaram "até 00H29 GMT, quando o avião desapareceu dos radares", quando deixava a zona de controle aéreo (FIR) grega.

"Às 00H27 GMT, o centro de controle de Atenas tentou entrar em contato com o avião (...), mas apesar dos repetidos apelos, a aeronave não respondeu", indica o comunicado da YPA.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos