Morre parlamentar esfaqueada e baleada no norte da Inglaterra

Do UOL, em São Paulo

A parlamentar britânica Jo Cox, de 41 anos, morreu nesta quinta-feira (16) em decorrência de ferimentos que havia sofrido ao ser baleada e esfaqueada em Birstall, no norte da Inglaterra. A informação foi divulgada pela polícia britânica em entrevista à imprensa.

Cox chegou a enfrentar o agressor, identificado como um homem de 52 anos, que foi preso. Ele também teria ficado ferido.

A parlamentar era partidária da permanência do Reino Unido na União Europeia (UE) e estava em Birstall (cerca de 350 km ao norte de Londres) para encontros com a comunidade sobre o tema. Segundo vários meios de comunicação internacionais, seu agressor gritou "Reino Unido primeiro!", um lema da ultradireita britânica favorável à saída britânica do bloco europeu.
 
A realização do referendo pela saída ou permanência do Reino Unido na UE, o chamado 'Brexit' (British exit ou saída britânica, em um jogo de palavras em inglês) está prevista para o dia 23 de junho.
 
Em reação ao ataque à parlamentar, todas as campanhas pelo referendo foram suspensas por tempo indeterminado.

Reprodução/Facebook
Jo Cox (de vestido vermelho, sem lenço) segura cartaz pedindo a permanência na UE

Cox foi agredida nesta quinta-feira no local onde participaria de um encontro com eleitores. Ex-ativista, ela já tinha atuado com temas como imigração e conflito na Síria. Ela tinha dois filhos.
 
"A polícia foi avisada de um incidente na rua Market, em Birstall, onde uma mulher de 40 anos sofreu ferimentos graves e se encontra em condição crítica", havia afirmado mais cedo a polícia, em um comunicado.
 
As autoridades policiais acreditam que este tenha sido um ataque isolado. As armas usadas no crime foram recuperadas, mas a motivação continua desconhecida.

Nigel Roddis/PA/AP
Especialista forense bate foto de sapato de mulher no local onde Jo Cox foi atacada

O líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, afirmou que está chocado pelo "horrível assassinato". 

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, publicou palavras de pesar em sua conta no Twitter: "A morte de Jo Cox é uma tragédia. Ela era uma parlamentar comprometida e carinhosa. Meus pensamentos estão com seu marido Brendan e suas duas jovens filhas."

Cameron começava uma visita a Granada como parte da campanha pelo referendo e também suspendeu a agenda.

Stefan Wermuth/Reuters
Brendan Cox, marido da parlamentar britânica Jo Cox, e suas duas filhas fazem campanha pela permanência do Reino Unido na União Europeia (UE), no rio Tâmisa

Brendan Cox, marido da parlamentar, divulgou uma nota em que diz:

"Ela iria querer que duas coisas, acima de tudo, acontecessem agora. Que nossas filhas preciosas sejam banhadas em amor, e que todos nos unamos para lutar contra o ódio que a matou. O ódio não tem crença, raça nem religião, ele é venenoso."

(Com agências internacionais)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos