Argentina desiste de resgatar sobreviventes em submarino; busca por embarcação será mantida

Do UOL, em São Paulo

  • Juan Sebastian Lobos/Armada Argentina/Telam/Xinhua

A Armada argentina confirmou nesta quinta-feira (30) que encerrou a operação de resgate dos 44 tripulantes do submarino desaparecido há duas semanas no Atlântico Sul. Segundo o porta-voz da Marinha, Enrique Balbi, as buscas pela embarcação serão mantidas.

Apesar de o porta-voz da Marinha não ter dito especificamente, o anúncio significa que as autoridades consideram como mortos os marinheiros do submarino ARA San Juan.

Balbi disse ainda que os trabalhos de resgate foram encerrados por já ter passado "mais do que o dobro do tempo de busca pela tripulação" determinado pelo protocolo internacional. "Não haverá salvamento de vidas", disse.

As equipes de buscas não encontraram evidências do submarino, nem conseguiram contato com a embarcação ou com suas balsas.

A área de buscas será mantida, com a mesma profundidade --entre 200m e 1.000m. Balbi disse ainda que, apesar de os trabalhos de busca realizados nas últimas semanas, as autoridades não têm ideia da localização do submarino.

O último contato da tripulação ocorreu na manhã do dia 15 de novembro. No dia seguinte, as buscas foram iniciadas. Desde então, embarcações e aviões de inúmeros países --28 embarcações, nove aeronaves e quase 5.000 pessoas-- atuaram nos trabalhos de busca e resgate dos tripulantes.

"Mentiram para nós desde o primeiro dia"

Veja os detalhes do ARA San Juan, o submarino argentino desaparecido

Muitos dos familiares da tripulação, que aguardavam o submarino na cidade turística de Mar del Plata, onde deveria ter chegado há 10 dias, já haviam dado os marinheiros como mortos. Apenas alguns permaneceram na base naval local na esperança de que eles fossem encontrados vivos.

"Eu não tenho palavras, é um momento horrível. Estão nos dizendo diretamente que não vão procurar mais", disse Luis Tagliapietra, pai de um dos tripulantes.

"Eles mentiram para nós desde o primeiro dia (...) Eu não acredito em nada", ele acrescentou, reclamando da Marinha.

Em sua última mensagem, o "ARA San Juan" informou que havia superado uma avaria nas baterias - reportada horas antes - provocada pela entrada de água pelo snorkel.

Três horas após a comunicação, um ruído similar a uma explosão ocorreu na mesma zona onde estava o submarino.

O "ARA San Juan" havia zarpado no dia 11 de novembro, de Ushuaia (3.200 km ao sul de Buenos Aires) para regressar a Mar del Plata (400 km ao sul da capital). (Com agências internacionais)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos