PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Zuckerberg quer resolver problemas do Facebook antes de grandes eleições, como a do Brasil

Do UOL, em São Paulo

21/03/2018 22h40

Em entrevista exclusiva dada à rede de televisão CNN, o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, reconheceu existirem pessoas tentando usar sua rede social para influenciar eleições. Ele pretende evitar que isso aconteça antes de grandes pleitos que estão por vir, como as eleições presidenciais brasileiras e as de meio de mandato norte-americanas, exemplificou. 

O Facebook está em meio a um fogo cruzado nos últimos dias após jornais revelarem como a empresa britânica de análise de dados Cambridge Analytica teve acesso a informações de 50 milhões de usuários da rede. Essas informações foram posteriormente usadas para influenciar as eleições norte-americanas de 2016 a favor do atual presidente Donald Trump. 

Desde que o escândalo veio à tona, Zuckerberg foi convocado para testemunhar no parlamento britânico e espera-se que o Congresso norte-americano faça o mesmo. "Ficarei feliz em testemunhar", respondeu o magnata da tecnologia à repórter da CNN. 

A entrevista foi dada horas após Zuckerberg admitir, mais cedo nesta quarta (21), haver erros em sua plataforma e se comprometer a corrigi-los. O reconhecimento foi feito em um longo post publicado em sua rede social, após dias de silêncio por parte de Zuckerberg desde que o escândalo da Cambridge Analytica foi divulgado. 

A Cambridge Analytica pretendia atuar no Brasil em 2018 por meio de uma parceria com a empresa brasileira de publicidade Ponte Estratégia, do publicitário baiano André Torretta. Com a notícia do uso dos dados, Torretta disse à imprensa ter desfeito a parceria

Internacional