PUBLICIDADE
Topo

Mais quatro pessoas são retiradas de caverna na Tailândia; resta uma

Do UOL, em São Paulo

10/07/2018 02h00Atualizada em 10/07/2018 08h53

Mais quatro pessoas foram retiradas da caverna na Tailândia nesta terça-feira (10). A primeira delas deixou o local seis horas depois do início da operação; as outras saíram em um intervalo de cerca de meia hora entre um resgate e outro.

Não está confirmado se são quatro garotos que foram resgatados, ou se a conta inclui o técnico. Segundo a agência Reuters, há relatos de quatro pessoas que foram retiradas. A princípio, porém, a estratégia era resgatar primeiro todos os garotos, deixando o treinador por último. Há expectativa de que os resgastes terminem ainda nesta terça-feira.

As buscas ocorrem na terceira operação, iniciada por volta da meia-noite de hoje no horário de Brasília (10h na Tailândia). Restam ser retiradas da caverna mais uma pessoa - possivelmente o técnico. Desta vez, 19 mergulhadores estão envolvidos na missão.

Entre domingo e segunda-feira, em duas incursões dos socorristas, oito meninos foram retirados. Eles estão internados em um hospital da cidade de Chiang Rai, a cerca de 57 km do complexo de cavernas de Tham Luang. 

De acordo com o premiê tailandês, Prayut Chan-o-chau, os meninos resgatados receberam remédios que combatem a ansiedade, mas não tomaram anestésicos.

A operação de hoje ocorre mesmo após intensa chuva atingir o local na noite de segunda e manhã desta terça. Segundo Narongsak Osatanakorn, ex-governador de Chiang Rai, que chefia a operação, as condições na caverna não mudaram muito - o que permitiu o reinício dos trabalhos.

Ele diz que todos serão retirados ainda hoje da caverna, deixando o local junto com eles os três mergulhadores e um médico que têm dado suporte ao grupo.

Veja também:

Na primeira operação de resgate, no domingo (8) pela manhã, início da madrugada no Brasil, quatro meninos foram retirados dentro de 11 horas. Na segunda, na tarde de ontem no horário local, outros quatro saíram, em menos tempo: nove horas.

Os intervalos entre uma entrada e outra dos mergulhadores na caverna ocorrem para descanso da equipe e reabastecimento do local com tanques de oxigênio. 

O time de futebol amador explorava a caverna em 23 de junho quando foi surpreendido por uma forte chuva que inundou o local, impedindo-o de sair. Foram dez dias até o grupo ser encontrado por mergulhadores britânicos, em 2 de julho. Desde então, cerca de mil pessoas, entre tailandeses e estrangeiros, boa parte voluntariamente, têm trabalhado na tentativa de resgatá-los.

Minisubmarino de Elon Musk

Segundo o The Guardian, na entrevista coletiva sobre o reinício da operação, o chefe de resgate disse que o minisubmarino construído pela equipe do empresário de tecnologia Elon Musk não será utilizado. 

"Embora sua tecnologia seja boa e sofisticada, não é prática para essa missão", disse Narongsak Osatanakorn.

Musk vinha divulgando nas redes sociais que estava construindo o minisubmarino para ajudar os meninos a deixarem a caverna em segurança. Nesta terça, inclusive, ele informou que o equipamento já havia chegado à Tailândia e estava à disposição.