PUBLICIDADE
Topo

EUA dizem que Irã capturou outro petroleiro: após britânico, um liberiano

Fotografia não datada do navio de bandeira britânica Stena Impero, "confiscado" pela Guarda Revolucionário do Irã  - REUTERS
Fotografia não datada do navio de bandeira britânica Stena Impero, 'confiscado' pela Guarda Revolucionário do Irã Imagem: REUTERS

Carolina Marins

Do UOL*, em São Paulo

19/07/2019 16h08Atualizada em 19/07/2019 19h08

A Guarda Revolucionária iraniana anunciou hoje ter "confiscado" um petroleiro britânico, o "Stena Impero", no estreito de Ormuz. Segundo autoridades americanas, o Irã também teria capturado um segundo tanque, o "MV Mesdar" da Libéria, reportou a CNN.

A embarcação britânica foi abordada pela força naval dos Guardiães da Revolução por "não respeito ao código marítimo internacional", "a pedido da autoridade portuária e marítima da província de Hormozgan", indica um comunicado do Sepahnews, portal na Internet da Guarda Revolucionária.

O "Stena Impero" foi conduzido "à costa depois de sua captura e entregue à autoridade para o procedimento legal e a investigação", acrescentaram os Guardiães, o exército ideológico da República Islâmica, neste breve comunicado.

O governo do Reino Unido afirmou que está "buscando com urgência" mais informação sobre um "incidente" no golfo Pérsico. "Estamos avaliando a situação", declarou um porta-voz do governo britânico, enquanto a armadora Stena Bulk disse em comunicado que perdeu o contato com um dos seus navios depois que este detectou a aproximação de "pequenas embarcações não identificadas e um helicóptero".

Mais tarde, o secretário de Relações Exteriores britânico, Jeremy Hunt, subiu o tom contra o Irã. "Essas capturas são inaceitáveis. É essencial que a liberdade de navegação seja mantida e que todos os navios possam se mover segura e livremente na região", disse Hunt.

A detenção acontece no mesmo dia em que Gibraltar estendeu por mais 30 dias o período de retenção do petroleiro iraniano Grace 1, retida em 4 de julho pelas autoridades de Gibraltar, enclave britânico situado no extremo sul da Espanha, sob a suspeita de querer entregar petróleo à Síria em violação às sanções impostas pela União Europeia a Damasco.

Teerã negou esta acusação e denunciou um ato de pirataria contra o navio carregado com 2,1 milhões de barris de petróleo.

Na terça, o líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei disse que o Irã não deixaria "esta maldade sem resposta". "Vamos respondê-la no momento e no local adequados", acrescentou sem dar maiores esclarecimentos.

Segundo publicou a rede americana CNN citando fontes oficiais dos Estados Unidos, o Irã também capturou um tanque liberiano, o "MV Mesdar". O presidente Donald Trump disse que irá conversar com o Reino Unido sobre as capturas.

*Com informações de AFP, EFE e Reuters

Errata: o texto foi atualizado
O segundo petroleiro que, segundo autoridades norte-americanas, foi capturado pelo Irã é liberiano, e não líbio como dizia o título do texto. A informação foi corrigida.

Internacional