Topo

EUA dizem que Irã capturou outro petroleiro: após britânico, um liberiano

Fotografia não datada do navio de bandeira britânica Stena Impero,
Fotografia não datada do navio de bandeira britânica Stena Impero, 'confiscado' pela Guarda Revolucionário do Irã Imagem: REUTERS

Carolina Marins

Do UOL*, em São Paulo

19/07/2019 16h08Atualizada em 19/07/2019 19h08

A Guarda Revolucionária iraniana anunciou hoje ter "confiscado" um petroleiro britânico, o "Stena Impero", no estreito de Ormuz. Segundo autoridades americanas, o Irã também teria capturado um segundo tanque, o "MV Mesdar" da Libéria, reportou a CNN.

A embarcação britânica foi abordada pela força naval dos Guardiães da Revolução por "não respeito ao código marítimo internacional", "a pedido da autoridade portuária e marítima da província de Hormozgan", indica um comunicado do Sepahnews, portal na Internet da Guarda Revolucionária.

O "Stena Impero" foi conduzido "à costa depois de sua captura e entregue à autoridade para o procedimento legal e a investigação", acrescentaram os Guardiães, o exército ideológico da República Islâmica, neste breve comunicado.

O governo do Reino Unido afirmou que está "buscando com urgência" mais informação sobre um "incidente" no golfo Pérsico. "Estamos avaliando a situação", declarou um porta-voz do governo britânico, enquanto a armadora Stena Bulk disse em comunicado que perdeu o contato com um dos seus navios depois que este detectou a aproximação de "pequenas embarcações não identificadas e um helicóptero".

Mais tarde, o secretário de Relações Exteriores britânico, Jeremy Hunt, subiu o tom contra o Irã. "Essas capturas são inaceitáveis. É essencial que a liberdade de navegação seja mantida e que todos os navios possam se mover segura e livremente na região", disse Hunt.

A detenção acontece no mesmo dia em que Gibraltar estendeu por mais 30 dias o período de retenção do petroleiro iraniano Grace 1, retida em 4 de julho pelas autoridades de Gibraltar, enclave britânico situado no extremo sul da Espanha, sob a suspeita de querer entregar petróleo à Síria em violação às sanções impostas pela União Europeia a Damasco.

Teerã negou esta acusação e denunciou um ato de pirataria contra o navio carregado com 2,1 milhões de barris de petróleo.

Na terça, o líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei disse que o Irã não deixaria "esta maldade sem resposta". "Vamos respondê-la no momento e no local adequados", acrescentou sem dar maiores esclarecimentos.

Segundo publicou a rede americana CNN citando fontes oficiais dos Estados Unidos, o Irã também capturou um tanque liberiano, o "MV Mesdar". O presidente Donald Trump disse que irá conversar com o Reino Unido sobre as capturas.

*Com informações de AFP, EFE e Reuters

Errata: o texto foi atualizado
O segundo petroleiro que, segundo autoridades norte-americanas, foi capturado pelo Irã é liberiano, e não líbio como dizia o título do texto. A informação foi corrigida.

Mais Internacional