Topo

Polícia nos EUA é acusada de usar Photoshop em foto para incriminar homem

Reprodução/Twitter
Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

21/08/2019 16h49

A polícia de Portland, nos Estados Unidos, a maior cidade branca do país, está sendo acusada de ter editado a mugshot, retrato feito depois que a pessoa é presa, de um homem negro a fim de coagir testemunhas a confirmarem a autoria do crime.

Tyrone Allen, de 50 anos, teve seu rosto alterado digitalmente a fim de tentar colocá-lo como o responsável por um assalto a banco, como informou o noticiário Oregon Live.

Nas imagens, postas uma ao lado da outra nas redes sociais, é perceptível a cobertura das tatuagens no rosto de Tyron.

"É inacreditável que a polícia ignore o fato de que nenhum contador descrever uma pessoa com tatuagens chamativas em seu rosto e transformou esse homem em um possível suspeito cobrindo-as. Com isso, eles estão aumentando o risco de erros para identificar o responsável pelo crime", disse o professor de direito Jules Epstein.

Já o criminalista forense da polícia, Mark Weber, se defendeu das acusações: "Eu basicamente pintei as tatuagens. Foi como aplicar uma maquiagem eletrônica em seu rosto".

Allen está atualmente preso aguardando julgamento por três acusações de roubo e uma tentativa de assalto. O juiz da Corte Distrital dos EUA, Marco Hernandez, está encarregado de decidir se a forma como foi preso violou seus direitos e se as fotos alteradas podem ser usadas como prova.

Internacional