PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Facebook infringe a lei ao enviar arranjo de flores de presente a político

Foto: Sean Gallup / Getty
Imagem: Foto: Sean Gallup / Getty

Do UOL, em São Paulo

04/11/2019 13h05

O deputado Andrew Wilkie da Tasmânia fez uma denúncia contra o Facebook após receber flores de presente da empresa. O político de Deninson usou suas redes sociais hoje para compartilhar uma foto do arranjo floral e comunicar o fato de que a companhia infringiu as leis locais.

"Caro Facebook, obrigado pelo arranjo floral promocional - mas você acabou de violar as leis de biossegurança da Tasmânia", escreveu ele na publicação.

Em entrevista ao noticiário local "10 Daily", o parlamentar independente explicou que a entrega pode causar temores de "sérias pragas e doenças". Isso porque o Departamento de Indústrias Primárias, Parques, Água e Meio Ambiente (DPIPWE) do estado afirma que Tasmânia tem "alguns dos mais rigorosos requisitos de biossegurança do mundo".

"Isso imediatamente despertou preocupações sobre as implicações para o ambiente da Tasmânia e a probabilidade de ser uma violação grave das leis difíceis, mas totalmente garantidas, da biossegurança da Tasmânia", acrescentou.

No site oficial da DPIPWE, adverte-se que flores, folhagens, plantas, mudas e sementes exigem licenças especiais para chegar até a Tasmânia.

"Meu escritório entrou em contato imediatamente com a Biossegurança da Tasmânia, que estava muito preocupada com o fato de que o arranjo não foi liberado para quarentena e provavelmente continha sementes vivas e a possibilidade de pragas e doenças graves", complementou Andrew. "Fiquei muito satisfeito ao ver a Biossegurança da Tasmânia responder rápida e profissionalmente".

Em comunicado enviado ao site local, um porta-voz do Facebook disse que "estava entrando em contato com as autoridades da Tasmânia para entender mais sobre o que aconteceu".

"Enviamos uma coroa nativa australiana ao Sr. Wilkie para espalhar alguma alegria festiva e compartilhar informações sobre uma empresa local do seu eleitorado, que aparecem no nosso Guia de presentes de 2019", manifestou o porta-voz da empresa de Mark Zuckerberg.

Internacional