PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Esse conteúdo é antigo

Ucrânia volta atrás e retira problema mecânico como causa de queda de avião

Do UOL, em São Paulo

08/01/2020 08h06

A embaixada da Ucrânia no Irã emitiu um novo comunicado sobre a queda do avião da Ukraine International Airlines com 176 pessoas a bordo, omitindo a causa da falha do motor como causa do acidente. A informação foi divulgada pela agência Reuters.

Segundo a agência, a embaixada informou que as causas do acidente não haviam sido divulgadas e que quaisquer comentários anteriores não eram oficiais. Anteriormente, segundo veículos internacionais, a representação diplomática havia dito que o acidente foi causado por uma falha no motor da aeronave, e que não havia relação com terrorismo.

A queda da aeronave aconteceu horas depois de duas bases iraquianas que abrigam tropas dos EUA serem atacadas pela Guarda Revolucionária do Irã. O ataque foi uma resposta após a morte de Qassim Suleimani depois de ofensiva americana.

Questionado em uma entrevista em Kiev se o avião poderia ter sido derrubado por um míssil, o primeiro-ministro ucraniano, Oleksiy Honcharuk, fez um alerta contra especulações até que os resultados de uma investigação sejam conhecidos.

O premiê também disse que a Ucrânia proibiu voos sobre o espaço aéreo iraniano por seus aviões a partir de 9 de janeiro.

Segundo informações divulgadas pelo ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Vadym Prystaiko, os 176 mortos eram dos seguintes países:

  • Irã: 82 passageiros
  • Canadá: 63 passageiros
  • Ucrânia: 2 passageiros e 9 membros da tripulação
  • Suécia: 10 passageiros
  • Afeganistão: 4 passageiros
  • Reino Unido: 3 passageiros
  • Alemanha: 3 passageiros

Avião ucraniano cai no Irã e deixa 176 mortos

AFP

Internacional