PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Criança de 2 anos é internada com coronavírus na China

Xiong Qi - 24.jan.2020/Xinhua
Imagem: Xiong Qi - 24.jan.2020/Xinhua

Do UOL*, em São Paulo

25/01/2020 09h33Atualizada em 25/01/2020 09h50

Resumo da notícia

  • Menina é a pessoa mais nova com registro da doença
  • Criança é de Wuhan, epicentro do coronavírus na China

Uma menina de dois anos é o mais recente caso de coronavírus registrado na China, segundo autoridades do país asiático. A criança é a pessoa com a menor idade entre os infectados.

A menina é da cidade de Wuhan, principal foco de relatos do contágio com o vírus. Na terça-feira (21), ela viajou para Nanning, a uma distância de cerca de 1.300 quilômetros de Wuhan.

Ela apresentou febre na quarta-feira (22) e foi internada em um hospital no dia seguinte. A menina está em isolamento para tratamento, mas apresenta condição estável, segundo a imprensa local.

Em Wuhan, um segundo hospital será construído "em duas semanas" para tratar os doentes do coronavírus.

O novo centro médico terá capacidade para 1.300 leitos, que serão adicionados aos 1.000 planejados em um primeiro hospital de emergência, cuja construção foi anunciada na sexta-feira.

Número de mortes vai a 41

O número de mortos pelo surto de coronavírus na China saltou para 41 neste sábado. Mais de 1.300 pessoas foram infectadas globalmente com o vírus. O número de casos confirmados na China é de 1.287.

Hu Yinghai, vice-diretor geral do Departamento de Assuntos Civis da província de Hubei, onde fica Wuhan, fez um apelo no sábado por máscaras e roupas de proteção. Os hospitais da cidade fizeram pedidos semelhantes.

"Estamos constantemente avançando no controle e prevenção de doenças. Mas agora estamos enfrentando uma crise de saúde pública extremamente grave", disse ele em entrevista coletiva.

Os veículos que transportam suprimentos de emergência e equipes médicas para Wuhan estão isentos de pedágios e vão receber prioridade no trânsito, informou o Ministério dos Transportes da China.

Medidas de proteção

Em Pequim, capital da China, trabalhadores em trajes de proteção brancos verificaram a temperatura dos passageiros entrando no metrô na estação ferroviária central, enquanto alguns serviços de trem na região do delta do rio Yangtze, no leste da China, foram suspensos, disse a operadora ferroviária local.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou o coronavírus como uma "emergência na China" esta semana, mas decidiu não declará-lo como preocupação internacional. A transmissão de humano para humano foi observada no vírus.

A Comissão Nacional de Saúde da China disse que formou seis equipes médicas, totalizando 1.230 profissionais da saúde para ajudar Wuhan.

O coronavírus recém-identificado criou alarme porque ainda existem muitas incógnitas em torno dele, como o quão perigoso é e com que facilidade se espalha entre as pessoas. Os sintomas incluem febre, dificuldade em respirar e tosse. A maioria das mortes ocorreu em pacientes idosos, muitos com condições pré-existentes, segundo a OMS.

(Com AFP e Reuters)

Internacional