PUBLICIDADE
Topo

Trump encorajou líderes autoritários como Bolsonaro, diz Hillary Clinton

Hillary Clinton participa de entrevista coletiva no 70º Festival de Berlim - David Gannon/AFP
Hillary Clinton participa de entrevista coletiva no 70º Festival de Berlim Imagem: David Gannon/AFP

Mariane Morisawa

Colaboração para o UOL, em Berlim

25/02/2020 10h19

A ex-secretária de Estado e candidata derrotada à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, disse hoje acreditar que a eleição de presidente norte-americano Donald Trump, em 2016, deu espaço para o surgimento de líderes autoritários, como o presidente brasileiro Jair Bolsonaro (sem partido).

A declaração foi dada na Alemanha, onde ela participa do 70º Festival de Berlim para a exibição da série documental "Hillary". Ao ser indagada pela reportagem do UOL se a eleição de Trump tinha influenciado outras eleições ao redor do mundo, como a de Bolsonaro, ela fez que sim com a cabeça.

Acho que o tipo de campanha que ele [Trump] fez e seu governo certamente encorajaram líderes autoritários, encorajaram a política de insultos, em que você se afirma escolhendo outros como alvos, sejam imigrantes ou minorias, ou pessoas de religiões diferentes ou homossexuais. E outros estão claramente seguindo esse modelo
Hillary Clinton

"Essa é uma grande ameaça à democracia. Nosso presidente atual tem uma grande admiração por líderes autoritários e se sente muito à vontade com aqueles que estão não exclusivamente, mas majoritariamente à direita, exercendo poder sem nenhum tipo de controle. Estou preocupada com isso."

Sobre as primárias de seu partido, o Democrata, que vão escolher o adversário de Trump em sua tentativa de reeleição este ano, Hilary preferiu não declarar sua preferência.

Disse apenas que votará no candidato do partido, mesmo que seja o senador Bernie Sanders. O importante é "tirar o atual ocupante do cargo", declarou.

Mas no documentário, exibido hoje no festival, Hillary aparece criticando o senador, apontado como favorito para enfrentar Trump.

"Ninguém gosta dele [Sanders], ninguém quer trabalhar com ele. Não consegue aprovar nada. É um político de carreira. Me sinto mal que as pessoas tenham se deixado levar", diz Hillary no vídeo.

Internacional