PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Esse conteúdo é antigo

Cruzeiro com 5 casos de coronavírus a bordo não consegue atracar no Caribe

13.mar.2020 - Cruzeiro com bandeira das Bahamas isolado em Recife após passageiro apresentar sintomas de coronavírus - Hesiodo Goes/Reuters
13.mar.2020 - Cruzeiro com bandeira das Bahamas isolado em Recife após passageiro apresentar sintomas de coronavírus Imagem: Hesiodo Goes/Reuters

Do UOL, em São Paulo

15/03/2020 16h24

Um cruzeiro transatlântico tem causado um impasse diplomático no Caribe. Com mais de 600 passageiros e ao menos cinco casos confirmados de coronavírus a bordo, a embarcação não consegue autorização dos países para atracar.

O MS Breamer pertence à empresa britânica Fred Olsen Cruise Lines e carrega 682 passageiros e 381 membros da tripulação. Segundo a CNN, ao menos 20 passageiros e 20 membros da tripulação estão em isolamento após apresentar sintomas de gripe.

O navio deveria ter parado na República Dominicana no dia 27 de fevereiro, mas foi impedido depois de relatar casos de influenza abordo. Ele fez uma parada no dia 2 de março em São Martinho, onde os passageiros desembarcaram e puderam pegar um voo de volta para a casa.

Novos passageiros embarcaram rumo à Jamaica, passando pelo Caribe Ocidental e América Central. O itinerário deveria seguir para a Costa Rica, Panamá, Colômbia, Curaçao e chegar a Barbados no dia 12 de março. Porém, no dia 9, duas pessoas que estiveram na viagem anterior e voltaram para casa foram diagnosticadas com coronavírus.

Logo após, seis pessoas a bordo que apresentavam sintomas de gripe foram testadas e cinco tiveram resultado positivo para a covid-19 e um resultado foi inconclusivo. A embarcação então não teve mais autorização para ancorar no restante do itinerário e navegou rumo às Bahamas na intenção de receber permissão.

O ministro dos transportes das Bahamas disse em nota que o cruzeiro não teria permissão de ancorar e nenhuma pessoa poderia desembarcar, mas o governo iria permitir que recebessem ajuda humanitária.

"Eles ficarão nas Bahamas por um curto período enquanto o navio estiver reabastecendo e o Braemar deixará as Bahamas imediatamente depois", disse.

O Reino Unido tem tentado dialogar para que algum país receba o navio. As opções são Cuba e Estados Unidos, sendo Cuba o mais provável, segundo a CNN.

A última alternativa é fazer o navio retornar ao Reino Unido, disse a porta-voz da Fred Olsen à rede americana, mas a distância tem sido um empecilho.

"Estamos explorando várias opções e trabalhando duro para encontrar uma solução", disse. "Uma opção é fazer a travessia transatlântica, mas precisamos ponderar isso contra outras opções"

O cruzeiro transporte passageiros do Reino Unido, Canadá, Austrália, Bélgica, Colômbia, Irlanda, Itália, Japão, Holanda, Nova Zelândia, Noruega e Suécia.

Internacional