PUBLICIDADE
Topo

Diretora da Opas pede união entre países por EPIs: 'Não é hora de acumular'

Carissa Etienne, diretora da Opas (Organização Pan-Americana da Saúde) - Divulgação / Opas
Carissa Etienne, diretora da Opas (Organização Pan-Americana da Saúde) Imagem: Divulgação / Opas

Do UOL, em São Paulo

07/04/2020 13h16

Carissa Etienne, diretora da Opas (Organização Pan-Americana da Saúde) pediu união entre os países para o combate à pandemia do novo coronavírus. A fala acontece depois de a OMS (Organização Mundial da Saúde) reforçar que os equipamentos de proteção individual (EPIs) devem ser usados principalmente pelos profissionais da saúde.

"A falta do equipamento de proteção mais básico deixa médicos, enfermeiros e outros trabalhadores da linha de frente perigosamente vulneráveis ao cuidar de pacientes com a covid-19. O suprimento limitado de luvas, máscaras médicas, respiradores, óculos e aventais pode desencadear uma onda de infecções evitáveis entre os profissionais de saúde e ameaçar nossa capacidade de lidar com a pandemia", disse Etienne em coletiva de imprensa hoje.

"Os países devem trabalhar juntos para garantir que as cadeias de suprimentos possam fornecer equipamentos de proteção aos hospitais e centros de saúde que mais precisam. Agora não é hora de acumular e acumular. É hora de aliviar as restrições à exportação e adotar regulamentos flexíveis que permitam o acesso aos locais que serão mais afetados nas próximas semanas. Os governos e o setor privado também devem buscar soluções inovadoras para aumentar a produção e reutilizar a capacidade industrial para expandir os suprimentos", completou a diretora.

Etienne reforçou que a Opas está comprometida em trabalhar com os estados membros da instituição para proteger e apoiar os profissionais de saúde do continente. A entidade tem mantido contato com as autoridades de saúde no planejamento para os desafios de cuidar de pacientes com a covid-19.

A organização também enviou equipamentos de proteção individual para 35 países, além de kits de teste para a doença causada pelo novo coronavírus para 25 países.

"Como profissional de saúde, é uma honra para mim liderar uma organização de profissionais de saúde com experiência em apoiar comunidades em todos os cantos das Américas", finalizou Carissa Etienne.

Coronavírus