PUBLICIDADE
Topo

EUA financiam portal que divulga notícias falsas sobre covid-19, diz site

Teste positivo de coronavírus em frente à bandeira dos Estados Unidos (EUA) - Mehmet Emin Menguarslan / Anadolu Agency
Teste positivo de coronavírus em frente à bandeira dos Estados Unidos (EUA) Imagem: Mehmet Emin Menguarslan / Anadolu Agency

Do UOL, em São Paulo

29/05/2020 12h23

O governo dos Estados Unidos está financiando um site na Armênia que está divulgando informações falsas sobre a pandemia do novo coronavírus, incluindo avisos de que os armênios devem "recusar" futuros programas de vacinas. A informação é do site de notícias britânico openDemocracy.

O portal, chamado "Medmedia.am", foi lançado com um auxílio do Departamento de Estado norte-americano e era destinado a promover a democracia. O site, porém, foi usado para promover a desinformação.

Entre os artigos mais populares do "Medmedia" estão os que chamaram o novo coronavírus de "pandemia falsa" e relataram de maneira equivocada que um necrotério se ofereceu para pagar centenas de dólares à família de um paciente morto se alegasse que a causa da morte havia sido covid-19.

A concessão do Departamento de Estado dos Estados Unidos foi feita a um grupo chamado Associação Armênia de Jovens Médicos, que lançou o site no ano passado. O departamento se recusou a comentar sobre o tamanho da doação ou seu processo de revisão.

Um aviso no site da "Medmedia" disse que o portal era financiado pelos Estados Unidos, mas que seus artigos "não refletem necessariamente" as opiniões do governo norte-americano.

De acordo com o The Guardian, o líder do grupo é Gevorg Grigoryan, médico conhecido por suas fortes críticas ao Ministério da Saúde do governo e seus programas de vacinas.

Segundo a última atualização da Universidade Johns Hopkins, a Armênia registrou 8.676 casos oficiais da covid-19 e 120 mortes causadas pelo novo coronavírus.

Coronavírus