PUBLICIDADE
Topo

Equipe de TV australiana é agredida pela polícia em ato por George Floyd

Equipe é agredida em manifestação nos EUA - Reprodução
Equipe é agredida em manifestação nos EUA Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

02/06/2020 08h41Atualizada em 02/06/2020 13h02

Jornalistas australianos foram agredidos por policiais ontem ao fazerem a cobertura de protestos antirracistas nos Estados Unidos. A agressão se junta a outras já cometidas contra jornalistas durante a onda de manifestações: um repórter da CNN foi detido ao vivo, e uma equipe de vídeo, atacada com com balas de pimenta.

Amelia Brace do 7News e seus colegas estavam cobrindo uma manifestação em Washington quando foi agredida com um cassetete. O ato fazia parte dos protestos contra morte do segurança negro George Floyd durante uma abordagem policial violenta em Minneapolis, na semana passada.

"Estou com muitos hematomas", disse ela. O cinegrafista Tim Myers levou um soco no rosto.

Falando à 7News, Amelia disse que "tudo aconteceu muito rapidamente". "Estávamos a uma certa distância esperando, mas eles surgiram de repente. O cinegrafista Time Meyers e eu estamos ambos OK. Bem machucados, mas ok", disse ela.

O primeiro-ministro australiano Scott Morisson falou ao canal e deixou em aberto a possibilidade de a equipe tomar medidas legais, pela embaixada australiana nos EUA.

George Floyd morreu na semana passada, o que já gera uma semana de protestos nos Estados Unidos. O policial que se ajoelhou sobre o pescoço do homem negro, acusado de tentar usar uma nota de dinheiro falsa, foi detido e levado a uma prisão de segurança máxima.

Internacional