PUBLICIDADE
Topo

Tiroteio em casa noturna nos EUA deixa pelo menos 2 mortos e 8 feridos

Casa noturna Levish Lounge, em Greenville, Carolina do Sul, Estados Unidos, após tiroteio que deixou pelo menos 2 mortos - AP/Rebecca Santana
Casa noturna Levish Lounge, em Greenville, Carolina do Sul, Estados Unidos, após tiroteio que deixou pelo menos 2 mortos Imagem: AP/Rebecca Santana

Do UOL, em São Paulo

05/07/2020 14h10

Pelo menos duas pessoas foram mortas e outras oito ficaram feridas em um tiroteio neste domingo em uma boate nos Estados Unidos. O episódio aconteceu pela madrugada no clube Lavish Lounge, em Greenville, na Carolina do Sul.

Segundo relatos de policiais à rede de TV norte-americana CNN, um oficial notou uma confusão na boate Lavish Lounge pouco antes das duas da manhã. Quando ele entrou no estacionamento, ouviu tiros e pediu ajuda de emergência.

O Departamento de Polícia de Greenville e a Patrulha Rodoviária da Carolina do Sul responderam ao chamado. Quando chegaram ao local, encontraram quatro vítimas baleadas no interior do estabelecimento. Os policiais não dispararam.

A este momento, outras vítimas já haviam sido transportadas para o hospital em veículos pessoais. Segundo o relato mais recente, duas vítimas morreram e oito estavam hospitalizadas.

Ninguém foi preso, mas vídeos do local apontam que havia pelo menos dois atiradores. A polícia suspeita que integrantes do grupo musical que se apresentava na boate estavam envolvidos em brigas de gangues.

Show pode ter violado regras de isolamento

O estado da Carolina do Sul tem restrições para aglomerações em bares e casas noturnas. A polícia investiga se os organizadores do evento receberam uma autorização para abrir nesta madrugada.

A boate estava abrigando "uma multidão muito, muito, muito grande", disse à CNN o xerife do condado de Greenville, Hobart Lewis. Ele estima que havia 700 pessoas no estabelecimento no momento do tiroteio.

"Tudo estava revirado. Existem algumas cadeiras lá, comida no chão, algumas garrafas quebradas. Dá para ver que alguém fugiu com pressa. Há muito sangue no local", afirmou o xerife.

Internacional