PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Homem forja própria morte nos EUA, mas erro de digitação entrega farsa

Certificado de óbito falso continha erro de digitação na palavra "Registry" - Reprodução/Instagram/Nassau County Attorney
Certificado de óbito falso continha erro de digitação na palavra "Registry" Imagem: Reprodução/Instagram/Nassau County Attorney

Da AP

24/07/2020 10h54

Um réu criminal dos Estados Unidos tentou fingir sua morte para evitar uma sentença de prisão, mas a certidão de óbito que seu advogado apresentou teve um erro ortográfico flagrante que denunciou a farsa, disseram promotores do caso.

Robert Berger, 25 anos, de Huntington (Nova York), agora pode pegar até quatro anos de prisão se for condenado pelo suposto esquema. Isso sem contar as sentenças pendentes de acusações anteriores de posse de um carro roubado e de tentativa de roubo a um caminhão.

"Nunca deixa de me surpreender o quanto algumas pessoas vão longe para evitar serem responsabilizadas por acusações criminais", disse Madeline Singas, procuradora do distrito de Nassau, em entrevista por telefone.

Em uma audiência por videoconferência por causa da pandemia de coronavírus, Berger se declarou inocente da acusação de oferecer um instrumento falso para arquivamento. Um juiz fixou a fiança simbólica de US$ 1, mas ordenou que Berger voltasse à prisão por causa de seus casos anteriores.

Sua próxima data do julgamento está marcada para 29 de julho. O advogado que enviou a certidão de óbito suspeita alegou que foi usado como um peão e não tinha nada a ver com a suposta fraude. O atual defensor não comentou a acusação.

Próximo de ser condenado a um ano de prisão em outubro passado por acusações relacionadas a roubo, Berger fugiu do estado, enquanto tomava medidas para convencer seu então advogado, promotores e juiz de que ele havia se matado - supostamente usando sua noiva para apresentar uma falsa certidão de óbito.

À primeira vista, a suposta certidão de óbito de Berger parecia um documento oficial emitido pelo Departamento de Saúde de Nova Jersey, Estatísticas Vitais e Registro, mas havia um grande problema: o registro estava escrito "Regsitry" em vez de "Registry", disseram os promotores.

Erro de digitação em certificado de óbito - Reprodução - Reprodução
Erro de digitação em certificado de óbito
Imagem: Reprodução

Também houve inconsistências no tipo e tamanho da fonte que levantaram suspeitas.

O verdadeiro Departamento de Saúde, Estatísticas Vitais e Registro de Nova Jersey confirmou que a certidão de óbito de Berger era falsa, disseram os promotores.

Embora supostamente morto, Berger foi preso no subúrbio da Filadélfia pelas acusações, incluindo alegações de que ele forneceu uma identidade falsa às autoridades policiais e roubou de uma faculdade católica. Ele foi condenado em janeiro a até um ano de prisão, de acordo com os registros do tribunal da Pensilvânia.

Internacional