PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Professor é proibido de dar aulas no jardim de infância devido a tatuagens

Apesar da proibição, o homem segue dando aula na escola só que para crianças com mais de 6 anos - Reprodução/Instagram/@freakyhoody
Apesar da proibição, o homem segue dando aula na escola só que para crianças com mais de 6 anos Imagem: Reprodução/Instagram/@freakyhoody

Colaboração para o UOL, em São Paulo

29/09/2020 09h40

Sylvain Helaine, 35 anos, é um francês aficionado por tatuagens. Não bastasse ter o corpo, o rosto e a língua ocupados por elas, ele também optou por deixar a parte branca do olho totalmente preta em um procedimento cirúrgico. As alterações corporais, no entanto, diz ele, acabaram custando sua função como professor na educação infantil, após pais afirmarem que ele assustava e causava pesadelos em seus filhos.

Autoridades escolares confirmaram que acataram as reclamações, e fizeram um acordo com professor para que ele não mais lecionasse para crianças do jardim de infância. "Acho que a decisão que eles [autoridades escolares] tomaram foi muito triste", disse Helaine à Reuters, que ainda reiterou seu amor por ensinar crianças.

O professor, todavia, não perdeu o emprego na escola. Ele segue dando aulas para crianças com mais de 6 anos no mesmo colégio, e ainda declarou que, apesar de um choque inicial ao vê-lo pela primeira vez, seus alunos puderam enxergar além de sua aparência.

"Todos os meus alunos e seus pais sempre foram legais comigo porque basicamente eles me conheciam", disse Helaine, que estimou ter passado cerca de 460 horas sob a agulha dos tatuadores.

Após mais de 8 anos tendo a tatuagem com uma paixão, ele espera usar sua profissão para mudar o panorama de preconceito na sociedade. "Talvez quando forem adultos [os alunos], sejam menos racistas e menos homofóbicos e tenham a mente mais aberta", disse o professor.

Internacional