PUBLICIDADE
Topo

Eleições Americanas

Maior jornal dos EUA apoia candidato pela 1ª vez na história: Biden

O democrata Joe Biden, candidato à presidência dos Estados Unidos e adversário de Donald Trump - Chip Somodevilla/Getty Images/AFP
O democrata Joe Biden, candidato à presidência dos Estados Unidos e adversário de Donald Trump Imagem: Chip Somodevilla/Getty Images/AFP

Do UOL, em São Paulo

20/10/2020 21h31Atualizada em 20/10/2020 21h49

O USA Today, jornal de maior circulação nos Estados Unidos, declarou hoje apoio formal ao democrata Joe Biden, candidato à presidência e adversário de Donald Trump. É a primeira vez na história que a publicação, criada em 1982, endossa um pleiteante à Casa Branca.

"Em 2016, nós quebramos a tradição ao pedir que você não votasse em Trump. Agora, estamos demonstrando apoio a um candidato à presidência pela primeira vez. Esperamos que seja a última", diz o editorial publicado hoje no site do jornal.

No texto, o USA Today lembra que, nas eleições de 2016, seu Conselho Editorial — "um grupo ideológica e demograficamente diverso de jornalistas que está separado da redação e atua por consenso" — criticou Trump, dizendo faltar-lhe o temperamento, conhecimento, firmeza e honestidade que os EUA necessitam de seus presidentes.

O jornal evitou endossar o nome de Hillary Clinton, candidata do Partido Democrata à época. Em 2020, porém, o Conselho Editorial diz apoiar, "por unanimidade", a eleição de Biden, "que oferece a uma nação abalada um porto de calma e competência".

O editorial publicado hoje se dirige especificamente àqueles que ainda não sabem em que candidato votarão — ou se votarão, mesmo. Isso porque, segundo o jornal, pesquisas recentes mostram que mais de 90% dos eleitores já se decidiram entre Trump e Biden, e nada os fará mudar de ideia a essa altura.

"Talvez você tenha apoiado Trump da última vez porque esperava que ele fosse 'agitar' as coisas em Washington ou trazer empregos de volta. Talvez você gostasse de seu discurso populista, antielitista. (...) [Agora] Sugerimos que você pense em uma versão adaptada da pergunta que o republicano Ronald Reagan fez aos eleitores quando concorreu à presidência, em 1980: os EUA estão melhores agora do que estavam há quatro anos?", continua a publicação.

O jornal fez essa pergunta a moradores de Michigan, Ohio e Wisconsin, estados que ajudaram a levar Trump à Casa Branca em 2016. As respostas negativas, reproduzidas em texto e vídeo no editorial, também criticam Trump por sua atuação durante a pandemia de covid-19 e seus ataques a adversários nas redes sociais.

Você tem um presidente que está zombando das pessoas, atacando as pessoas no Twitter. Estamos lidando com a [falta de] diversidade e com o racismo agora no nosso país, e precisamos de um líder que se imponha e encare esses desafios, como Joe Biden. Acho que é hora de mudar. Mecca Vaughn, de Milwaukee (Wisconsin)

Em tópicos, o USA Today ainda aponta todos os pontos negativos da gestão do atual presidente, incluindo o modo como encarou o coronavírus — um "inimigo invisível" que "está ganhando" e chegou até a Casa Branca —, seu caráter e seus valores. "Biden é um antídoto digno para o narcisismo ilimitado e caos crônico de Trump", completa a publicação.

O USA Today diz, por fim, que o momento é "extraordinário" e, portanto, merece uma resposta extraordinária. Com seus projetos, suas escolhas pessoas, sua experiência e sua humanidade, acrescenta o jornal, Biden pode ajudar a tirar o país deste "atoleiro" e levá-lo ao futuro. "Seu voto pode ajudar a fazer isso acontecer", conclui.

Eleições Americanas