PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Grã-Bretanha: Homem de 317 quilos é retirado de apartamento por guindaste

Jason conta que vício em serviço de delivery agravou sua obesidade - Reprodução/The Sun
Jason conta que vício em serviço de delivery agravou sua obesidade Imagem: Reprodução/The Sun

Colaboração para o UOL, em São Paulo

21/10/2020 11h04

Jason Holt é considerado 'o homem mais gordo de Grã-Bretanha'. O homem engordou muito após desenvolver um vício por comidas de aplicativos de entrega e viu seu peso disparar para 317 quilos. A saúde corporal do homem de 30 anos mal permitia que ele se movimentasse, então ele teve de ser içado pela janela do 3º andar, durante uma operação que durou 7 horas, para poder sair de casa e ir a um hospital.

Jason disse ao jornal inglês The Sun que sua situação piorou em 2014, quando ele se cadastrou em um serviço de entrega de comida. Logo ele estava gastando 30 libras por dia (cerca de R$ 220) em pedidos de comida, um hábito que lhe custava por volta de R$ 73 mil por ano.

"Eu comi a um ponto que de repente não conseguia me mover um centímetro", conta o homem de 30 anos que passou 5 anos sem sair de casa.

Um guindaste foi necessário para levantar o homem da cama e levá-lo a uma clínica especializada para tratar uma de linfedema — uma doença crônica que causa retenção de água e inchaço — na virilha e nas pernas.

Mais de 30 bombeiros participaram da operação de 7 horas, no início deste mês, para tirar Jason do apartamento. Ele conta que havia risco de desmaio no processo de retirada, mas que tudo ocorreu bem. "Foi incrível porque foi a primeira vez em seis anos que senti ar fresco."

O prédio também corria riscos com a operação de retirada. Engenheiros estruturais ergueram escoras no andar de baixo, temendo que o teto desabasse se Jason caísse.

Jason passou a ser o homem mais gordo da Grã-Bretanha em 2015, quando o Carl Thompson, homem que tinha esse "título" anteriormente morreu. Carl faleceu pesando 430 quilos aos 33 anos de idade.

Leisa, mãe de Jason, disse estar preocupada com a saúdo de seu filho único. "Tenho medo por ele e tenho medo de perdê-lo. Os médicos disseram que ele não durará mais cinco anos. Ele vai acabar tendo um ataque cardíaco", contou.

Jason sobrevive de benefícios e nunca trabalhou. Ele recebe 197 libras por semana de Auxílio ao Emprego e 112 libras por semana de Pagamento por Independência Pessoal, totalizando um valor próximo a R$ 2.260 semanais.

Internacional