PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Netanyahu diz que população adulta será vacinada até o final de março

6.jan.2021 - Homem é vacinado contra o novo coronavírus em centro de vacinação drive-through em Haifa, Israel - Ammar Awad/Reuters
6.jan.2021 - Homem é vacinado contra o novo coronavírus em centro de vacinação drive-through em Haifa, Israel Imagem: Ammar Awad/Reuters

Do UOL, em São Paulo

08/01/2021 09h32

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, anunciou ontem que conseguiu chegar a um acordo com a farmacêutica Pfizer que permitirá que todos os cidadãos acima de 16 anos sejam vacinados contra a covid-19 até o fim de março.

"Seremos o primeiro país a vencer o coronavírus", declarou Netanyahu em um comunicado.

A declaração ocorre dias após as autoridades de saúde advertirem que o fornecimento de imunizantes no país estava diminuindo. Netanyahu disse que aviões com a vacina chegarão em breve e contou ter falado com Albert Bourla, CEO da Pfizer, 17 vezes nas últimas semanas.

Segundo dados da "Our World in Data", plataforma da Universidade de Oxford, 1,69 milhão de israelenses já foram vacinados, o equivalente a 18% da população, de quase 9,3 milhões de habitantes. A proporção é maior do que em qualquer outro país.

De acordo com o jornal The New York Times, o ministro da saúde israelense, Yuli Edelstein, disse que o governo dará prioridade a uma faixa mais ampla de sua população para receber a vacina a partir da próxima semana, mas não forneceu detalhes a respeito.

Nesta semana, o governo local também autorizou o uso da vacina desenvolvida pela Moderna. A empresa informou que o governo israelense garantiu seis milhões de doses do imunizante e que as primeiras entregas "devem começar em breve".

Dados da Universidade Johns Hopkins mostram que Israel registra 474.018 casos de covid-19 e 3.587 óbitos.

Internacional