PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Piloto diz que foi amarrado a alvo de tiro de aviões em trote

Piloto da força aérea francesa entrou com ação criminal, alegando que foi vítima de trote - Frederic Berna/via REUTERS
Piloto da força aérea francesa entrou com ação criminal, alegando que foi vítima de trote Imagem: Frederic Berna/via REUTERS

Colaboração para o UOL, em São Paulo

11/05/2021 13h20Atualizada em 11/05/2021 13h21

Um piloto francês entrou com uma ação criminal após alegar que foi vítima de um trote. De acordo com a Reuters, o homem alegou ter sido preso a um alvo de tiro, enquanto aviões de combate sobrevoavam e disparavam na região.

Não foram especificados os nomes dos pilotos ou quantos participaram do trote em questão.

O coronel Stephane Spet, um representante da força aérea francesa, declarou que uma investigação interna foi aberta pelo comando superior e que os responsáveis foram punidos.

Segundo ele, a punição mais severa foi a restrição dos oficiais aos quartéis. Entretanto, Spet não informou quantas pessoas chegaram a ser disciplinadas.

O coronel também enfatizou que a vida do piloto que sofreu o trote não estava em perigo.

Na ação, o piloto destaca que o trote ocorreu em 2019, pouco após sua chegada a uma unidade de combate na base aérea de Solenzara. No processo, ele relata que os colegas colocaram um capuz sobre sua cabeça e o levaram até o local.

Fotos, que foram incluídas na ação, mostram o homem amarrado a um poste, que contém um grande alvo para tiro, com um capuz sobre seu rosto.

Questionado sobre o porquê do piloto ter entrado com o processo apenas agora, o advogado dele, Frederic Berna, disse que, inicialmente, o piloto ficou em estado de negação sobre a gravidade do que ele passou, e que não queria desafiar as autoridades militares.

Internacional