PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
9 meses

ONU pede que mundo se una contra 'ameaça terrorista' no Afeganistão

Do UOL, em São Paulo *

16/08/2021 12h24Atualizada em 16/08/2021 12h58

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, pediu hoje a todos os países que trabalhem em conjunto para "suprimir a ameaça terrorista mundial no Afeganistão", agora sob controle dos talebans.

"A comunidade internacional deve se unir para garantir que o Afeganistão nunca mais seja usado como plataforma ou refúgio de organizações terroristas", disse Guterres durante uma reunião de emergência do Conselho de Segurança sobre a crise afegã.

Ele pediu ao Conselho de Segurança que "use todas as ferramentas à disposição para suprimir a ameaça terrorista global no Afeganistão" e garantir que os direitos humanos fundamentais sejam respeitados.

"Estamos recebendo relatos assustadores de severas restrições aos direitos humanos em todo o país. Estou particularmente preocupado com os relatos de crescentes violações dos direitos humanos contra mulheres e meninas no Afeganistão", disse ele ao conselho, que possuí 15 membros.

O secretário-geral disse ainda, segundo o jornal The New York Times, que a organização continua comprometida em fornecer ajuda e outros serviços no Afeganistão. Cerca de 18 milhões de pessoas no país, metade da população, precisa atualmente de assistência humanitária.

"Não podemos e não devemos abandonar o povo do Afeganistão", disse ele.

Ele exortou todos os países "a estarem dispostos a receber refugiados afegãos e a se absterem de quaisquer deportações".

Segundo o New York Times, ainda não está claro como as Nações Unidas considerarão o Taleban caso o movimento militante se declare o poder legítimo no Afeganistão e exija um assento na organização de 193 membros. Muitos países condenaram a brutalidade do Taleban e provavelmente não reconheceriam tal declaração.

Funcionários da ONU disseram ao jornal que não há planos de evacuar nenhum funcionário do país.

O Taleban prometeu não interferir nas operações de ajuda da ONU, mas atacou um escritório da organização na cidade de Herat, no oeste do país, no fim de julho, e um oficial de segurança local que guardava o escritório foi morto.

Cenário de tensão no país

A tomada de Cabul, capital do Afeganistão, pelo grupo extremista Taleban ampliou o cenário de tensão no país. Ao menos sete pessoas morreram após o aeroporto da região ser tomado pelo grupo. Com o tumulto, os voos foram suspensos por algumas horas, mas foram retomados. Na tentativa de fugir do país, civis tentaram embarcar na parte externa de um avião militar, mas caíram após a decolagem.

A aeronave partia de Cabul com funcionários da embaixada dos Estados Unidos. Informações divulgadas pelo Pentágono apontam que soltados norte-americanos mataram dois homens que estavam armados no aeroporto.

Ainda não há um balanço oficial de vítimas. Porém, oficiais militares dos Estados Unidos relataram à agência AP que ao menos sete pessoas morreram no local.

Vídeos divulgados nas redes sociais mostram milhares de pessoas aguardando na pista do aeroporto.

* Com informações da AFP e Reuters

Internacional