PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
5 meses

Taleban atira em homem que tentava pular muro do aeroporto de Cabul

Civil é alvo de radical do Taleban após subir no muro do aeroporto de Cabul, capital do Afeganistão - Reprodução / Instagram
Civil é alvo de radical do Taleban após subir no muro do aeroporto de Cabul, capital do Afeganistão Imagem: Reprodução / Instagram

Do UOL, em São Paulo

16/08/2021 15h08Atualizada em 16/08/2021 15h20

Um membro do grupo radical Taleban mirou e atirou em um civil que tentava pular o muro do aeroporto de Cabul, capital do Afeganistão. O momento foi registrado em vídeo e compartilhado por um jornalista local nas redes sociais.

Nas imagens publicadas por Rustam Wahab no Instagram é possível ver que um homem sobe no muro do aeroporto e vira alvo do extremista, que mira na direção do civil após vê-lo no topo do limite do aeroporto da capital, que foi tomada pelos grupo no sábado (14).

De acordo com o jornalista Wahab, não é possível saber se o homem tentava entrar ou sair do aeroporto. Após o disparo de fuzil, o homem desceu do muro pelo local de onde havia subido. Pelas imagens, não é possível saber se ele foi atingido diretamente ou se ficou ferido pelos estilhaços do muro.

Após o extremista disparar, é possível ouvir ao fundo gargalhadas de outros membros do Taleban que testemunharam a cena.

Pânico no aeroporto de Cabul

Cidadãos do Afeganistão estão em pânico após a tomada da capital do país pelos radicais. Na manhã de hoje, em um ato de desespero, dezenas de pessoas se jogaram na parte externa de um avião que transportava membros da embaixada dos Estados Unidos para o país de origem.

Informações divulgadas pelo Pentágono apontam que soldados norte-americanos mataram dois homens que estavam armados no aeroporto.

Outros morreram após caírem durante a decolagem da aeronave. A tentativa dos afegãos era chegar até a porta do avião e tentar embarcar para sair do país com o auxílio do transporte aéreo.

Ainda não há um balanço oficial de vítimas, mas estima-se que ao menos sete pessoas morreram. Por conta da situação, os voos chegaram a ser cancelados pelos Estados Unidos, que utilizam o aeroporto de Cabul como base. Horas depois, as atividades foram retomadas.

O grupo de militares dos EUA disse à agência internacional de notícias AP que não sabia especificar se as mortes foram causadas por tiros ou pisoteadas durante o tumulto.

Já o jornal norte-americano The Wall Street Journal fala em três mortos por armas de fogo. Também não é especificado se na conta estão os mortos que tentaram se agarrar à fuselagem do avião e que acabaram caindo.

Vídeos divulgados nas redes sociais mostram milhares de pessoas aguardando na pista do aeroporto.

Internacional