PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Segundo ninho de 'vespas assassinas' é destruído nos EUA

Mais um ninho de "vespas assassinas" é destruído nos EUA - Divulgação/ WSDA
Mais um ninho de 'vespas assassinas' é destruído nos EUA Imagem: Divulgação/ WSDA

Colaboração para o UOL, em São Paulo

13/09/2021 16h16Atualizada em 14/09/2021 08h52

Cerca de um mês após um ninho de "vespas assassinas" ter sido destruído nos Estados Unidos, mais uma construção feita pelos insetos teve de ser exterminada, desta vez em Washington, nos Estados Unidos. Segundo o Departamento de Agricultura do Estado de Washington (WSDA - na sigla em inglês), um terceiro ninho foi encontrado e deverá ser retirado nos próximos dias.

Segundo o WSDA, o ninho foi localizado na semana passada e destruído nesta semana. O departamento ainda não divulgou quantas abelhas haviam no local e não deu detalhes sobre o caso.

O primeiro ninho derrubado pelo órgão foi em agosto. O ninho consistia em nove camadas de favos e abrigava cerca de 1.500 vespas gigantes em vários estágios de desenvolvimento.

Na ocasião, os insetos tentaram atacar os trabalhadores que ficaram responsáveis por acabar com o foco, mas a roupa protetora impediu que eles fossem picados.

As vespas gigantes asiáticas são as maiores do mundo e foram detectadas pela primeira vez nos Estados Unidos em 2019.

Não se sabe como elas chegaram ao país norte-americano, já que o seu habitat é na Ásia, principalmente China e Japão. Mas houve vários registros de vespas assassinas na América do Norte, em 2019 e 2020. Canadenses destruíram um ninho encontrado na Ilha de Vancouver, em dezembro do ano passado.

A espécie conhecida como vespa gigante asiática representa perigo para os humanos e para outros insetos. Estima-se que cerca de 40 pessoas morrem por ano, na Ásia, vítimas de picadas das vespas "assassinas", que também podem dizimar uma colônia de abelhas em poucas horas. As rainhas da espécie podem atingir mais de 5 centímetros de comprimento.

Internacional