PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Cidade alemã proíbe gatos domésticos de sair de casa; multa é de R$ 2,8 mil

A cotovia-de-poupa está em risco de extinção e, por isso, os gatos não poderão sair de casa em Walldorf, na Alemanha - Reprodução/Wikipedia/Wikimedia Commons
A cotovia-de-poupa está em risco de extinção e, por isso, os gatos não poderão sair de casa em Walldorf, na Alemanha Imagem: Reprodução/Wikipedia/Wikimedia Commons

Colaboração para o UOL

19/05/2022 04h00

Autoridades da cidade alemã de Walldorf, no estado de Baden-Württemberg, decidiram proibir gatos domésticos de sair às ruas da cidade. Caso os tutores descumpram a lei, podem ter que arcar com uma multa equivalente a R$ 2,86 mil.

As autoridades decidiram que os gatos que vivem no distrito de Rhein-Neckar, no noroeste de Walldorf, devem ter sua liberdade negada até o final de agosto. O objetivo da medida é salvar uma espécie de pássaro, a cotovia-de-poupa, da extinção. Esse pássaro escolhe o período entre maio e agosto para fazer seus ninhos.

Políticos locais e ambientalistas sugerem que os gatos domésticos estão na lista de predadores da cotovia e acreditam que prendê-los em casa pode ajudar a espécie a garantir sua sobrevivência. A iniciativa, porém, incomodou uma associação local de proteção animal, que planeja tomar medidas legais contra o decreto.

A lei se aplica a qualquer pessoa que possui um gato com acesso ao ar livre na parte sul de Walldorf. Se um felino escapar, o dono se verá obrigado a pegá-lo.

Se o tutor não respeitar a decisão, pode ter que pagar multa. Segundo o site de notícias local Rhein-Neckar-Zeitung, se um gato matar um exemplar das cotovias-de-poupa que vivem em Walldorf, o dono pode ser multado no equivalente a até R$ 261 mil.

O habitat dessa espécie é notadamente registrado em regiões de Baden-Wurttember, como as áreas entre os distritos de Karlsruhe e Mannheim. Além de Walldorf, a região em torno de Waghäusel e Ketsch também é considerada um habitat das cotovias-de-poupa.

Essa espécie gosta de fazer ninhos no chão, em canteiros de obras perto de áreas residenciais, onde são uma presa fácil para pequenos predadores, como os gatos.

Além disso, as autoridades afirmam que seus filhotes são incapazes de voar nas primeiras semanas. Ao primeiro sinal de perigo, eles tendem a ficar imóveis no chão em vez de fugir — o que os torna um alvo fácil para os gatos.

Internacional