PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Massacre no Texas: Professora morta se deitou sobre alunos durante disparos

Irma Garcia, 46, foi morta durante ataque em escola no Texas - Reprodução/Twitter
Irma Garcia, 46, foi morta durante ataque em escola no Texas Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

25/05/2022 18h20Atualizada em 26/05/2022 11h11

A professora do ensino infantil Irma Garcia, 46, que morreu durante o massacre a escola na Robb Elementary, no Texas (EUA), foi vista durante o tiroteio deitada sobre os alunos tentando protegê-los. A informação foi dada por um dos filhos dela à emissora norte-americana NBC News. O nome do rapaz não foi divulgado.

Segundo a rede, a cena foi flagrada por um amigo dele, que trabalha com a polícia. À emissora, Morgan Chesky, amigo de Garcia, a descreveu como uma "alma linda". "Alguém que amava crianças, que você respeitava porque ela era um bom ser humano."

O sobrinho de Irma, John Martinez, disse que ela "morreu como uma heroína."

"Minha tia não conseguiu [sobreviver], ela se sacrificou protegendo as crianças em sua sala de aula. Eu imploro para que vocês mantenham minha família, incluindo a dela, nas orações de vocês. Irma Garcia é o nome dela e ela morreu como uma heroína. Ela era amada por muitos e fará muita falta", escreveu ele em tuíte.

A família de Irma criou uma vaquinha online para arrecadas fundos para realizar o funeral, além de cobrir outras despesas. Até agora, já foram doados US$ 27.540 (cerca de R$ 133 mil, na cotação atual) dos US$ 30 mil (R$ 144 mil) que eles buscam alcançar. Ela era casada, tinha quatro filhos e lecionava havia 23 anos.

Além de Irma, outra professora da escola, Eva Mireles, também morreu durante o ataque.

A tia de Eva, Lydia Martinez Delgado, pediu leis mais rígidas sobre armas, conforme reportou o jornal Independent.

"Estou furiosa que esses tiroteios continuem. Essas crianças são inocentes. Os rifles não deveriam estar facilmente disponíveis para todos. Esta é minha cidade natal, uma pequena comunidade de menos de 20 mil habitantes. Nunca imaginei que isso aconteceria com pessoas especialmente queridas", disse ela.

Eva trabalhava como educadora há 17 anos, era bilíngue, tinha apenas uma filha e era casada com um policial, cujo distrito escolar agora investiga o ataque.

O massacre

texas - Jordan Vonderhaar / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Getty Images via AFP - Jordan Vonderhaar / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Getty Images via AFP
Pelo menos 19 crianças morreram durante ataque dentro de escola primária na cidade de Udalve, no Texas
Imagem: Jordan Vonderhaar / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Getty Images via AFP

O crime teve início por volta das 11h (horário local), dois dias antes do encerramento das aulas no distrito, que celebraria a formatura deste ano na sexta-feira (27). A unidade de ensino foi fechada logo após serem ouvidos os primeiros disparos.

A polícia de Uvalde chegou a anunciar a prisão do suspeito, às 13h06. Minutos mais tarde, em pronunciamento, o governador do Texas, Greg Abbott, identificou o atirador como sendo o estudante Salvador Ramos, de 18 anos, e alegou que ele foi baleado e morto durante o episódio.

O caso começa a pautar as discussões no país como um todo, envolvendo inclusive o presidente Joe Biden, cuja agenda inclui uma revisão nas regras de controle de armas de fogo nos Estados Unidos.

Em pronunciamento à nação, o presidente, falando da Casa Branca, disse que "perder um filho é como ter um pedaço de sua alma arrancado". "Há um vazio no seu peito e você sente que será sugado por ele. Nada mais é o mesmo", resumiu, antes de dizer que "é preciso fazer mais" e pedindo urgência aos legisladores.

Internacional